INTERNACIONAL

Entregar ajuda à força na Venezuela teria "consequências sérias", diz China

22 Fev 2019 - 10h08Por Gabriel Bueno da Costa

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang criticou nesta sexta-feira a iniciativa de alguns países, entre eles Estados Unidos e Colômbia, de enviar ajuda humanitária para a Venezuela, apesar do veto do presidente Nicolás Maduro. Segundo o funcionário de Pequim, isso poderia provocar "consequências sérias". "A China se opõe à intervenção na Venezuela e a qualquer comportamento que leve a tensões no país e mesmo provoque distúrbios", afirmou.

Geng disse que o governo da Venezuela "tem mantido calma" e feito esforços para "manter a paz doméstica e a estabilidade", a fim de evitar conflitos em larga escala. "Se a chamada 'ajuda humanitária' for entregue à força para a Venezuela, uma vez que um conflito violento for iniciado isso terá consequências sérias, que não estão previstas por todas as partes", alertou o porta-voz do governo chinês.

Maduro rechaça a ajuda externa, que poderia entrar pela Colômbia e pelo Brasil, e vê na iniciativa uma estratégia para enfraquecê-lo e derrubar seu governo. Líder oposicionista e autodeclarado presidente interino, Juan Guaidó tem pressionado para que o auxílio entre no país. Guaidó é apoiado por vários países da região, como Brasil, Colômbia e EUA, enquanto Maduro continua a ter o aval de China, Rússia e Turquia.

Ontem, Maduro anunciou o fechamento da fronteira terrestre com o Brasil e disse que pode fazer o mesmo com a fronteira colombiana.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Saúde

Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

Recomendação saiu em nota emitida pela agência
Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas
Segurança

Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia

Mais de 30 pessoas ficaram feridas na cidade de Kazan
Geral

"Ensine seu filho que a polícia não prende criança": Sheila ingressou na PM em 2013

Na reportagem especial do Dia das Mães, as "Mulheres da Segurança" falam das alegrias e desafios da maternidade
"Ensine seu filho que a polícia não prende criança": Sheila ingressou na PM em 2013
Saúde

Diretoria da Anvisa rejeita importação e uso da Sputnik V

Compra da vacina foi solicitada por estados e municípios
Diretoria da Anvisa rejeita importação e uso da Sputnik V
Ver mais de Mundo