INTERNACIONAL

Em último dia no Chile, Bolsonaro se reúne com empresários e Piñera

23 Mar 2019 - 10h23Por Daniel Weterman e Ricardo Galhardo, enviados especiais

No terceiro e último dia de sua primeira viagem oficial ao Chile, o presidente Jair Bolsonaro se reúne, neste sábado, 23, com empresários chilenos e com o presidente Sebastián Piñera.

A primeira agenda, às 9h, é um café da manhã oferecido pela Sociedade de Fomento Fabril do Chile no Hotel Intercontinental, no bairro Las Condes, onde Bolsonaro e sua comitiva estão hospedados.

Na sequência, às 11h30, o presidente brasileiro participa de uma cerimônia de aposição floral no Monumento ao Libertador Bernado O'Higgins. Logo depois, chega ao Palácio de La Moneda, sede do governo chileno, para uma agenda bilateral. Os dois presidentes devem fazer uma declaração à imprensa às 12h50, para depois seguirem a um almoço oferecido pelo chileno a Bolsonaro.

Para esse almoço, agendado às 13h30, os presidentes da Câmara e do Senado do Chile se recusaram a comparecer por desaprovar declarações de Bolsonaro. Questionado sobre as recusas, o brasileiro disse que o governo chileno, responsável pelos convites, sabia quem estava chamando para o encontro.

Protestos contra Bolsonaro foram chamados para os arredores do La Moneda durante a visita do brasileiro. Na sexta-feira, 22, ele minimizou as manifestações e também se defendeu das críticas, afirmando que não é racista, xenófobo, homofóbico e misógino porque foi eleito também por minorias.

Bolsonaro deve embarcar de volta a Brasília às 15h30.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Preços de gasolina, diesel e gás aumentam hoje nas refinarias

Litro da gasolina ficou R$ 0,12 mais caro (4,8%)
Preços de gasolina, diesel e gás aumentam hoje nas refinarias
Economia

Dólar fecha praticamente estável a R$ 5,60

Bolsa encerra segunda-feira com pequena alta
Esportes

Flamengo é campeão brasileiro

Rubro-Negro perde de 2 a 1, mas garante oitavo título da história
Flamengo é campeão brasileiro
Economia

Lucro da Weg cresce 48,5% no 4º trimestre, para R$ 742,2 milhões

No ano, o lucro chegou a R$ 2,340 bilhões, avanço de 45% ante o ano anterior
Lucro da Weg cresce 48,5% no 4º trimestre, para R$ 742,2 milhões
Ver mais de Mundo