Joaçaba Pneus
INTERNACIONAL

Em café no Chile, Bolsonaro diz que há reações da velha política no Brasil

23 Mar 2019 - 12h44Por Daniel Weterman e Ricardo Galhardo, enviados especiais

Durante café da manhã com empresário chilenos, na manhã deste sábado, 23, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que no Brasil ainda há reações da política tradicional, mas disse acreditar que a maioria dos políticos já não esteja caminhando para a "velha política". Em meio às críticas que vem recebendo do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Bolsonaro afirmou ter confiança de que o Congresso vai aprovar as reformas por causa da situação econômica do País, ainda que haja alterações nas propostas enviadas pelo governo.

"Na política tradicional existe reações ainda por parte de alguns da classe política, mas acredito que a maioria não esteja contaminado pela velha política e nós precisamos fazer as reformas", declarou Bolsonaro, citando que a União e os Estados estão endividados. "Dada essa situação em que nos encontramos, nós acreditamos que o Parlamento vai aprovar as reformas, obviamente com algumas alterações, mas no meu entender serão suficientes para sair dessa zona em que nos encontramos."

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Saúde

G7 promete doar 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 até 2022

Compromisso consta em documento final da reunião de líderes do grupo
G7 promete doar 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 até 2022
Esportes

Brasil abre Copa América com boa vitória sobre a Venezuela

Seleção faz 3 a 0 com gols de Marquinhos, Neymar e Gabriel Barbosa
Brasil abre Copa América com boa vitória sobre a Venezuela
Saúde

Anvisa autoriza vacina da Pfizer para crianças a partir de 12 anos

Estudos foram desenvolvidos fora do Brasil e avaliados pela agência
Anvisa autoriza vacina da Pfizer para crianças a partir de 12 anos
Esportes

Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote

Texto foi publicado nas redes sociais após vitória contra o Paraguai
Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote
Ver mais de Mundo