INTERNACIONAL

Crise na Venezuela pode elevar preços de petróleo, diz Bolsonaro

01 Mai 2019 - 15h50Por Naira Trindade

O presidente da República, Jair Bolsonaro, reconheceu que a crise na Venezuela pode elevar os preços do petróleo, e, assim, encarecer os combustíveis no Brasil, dada a política de reajustes da Petrobras. "Uma preocupação existe sim. Com essa ação, com embargos, o preço do petróleo, a princípio, sobe, e nós temos de nos preparar, dada a política da Petrobras de não intervencionismo nessa parte. Poderemos ter um problema sério dentro do Brasil como efeito colateral do que acontece lá na Venezuela", admitiu.

Mas o presidente reforçou a política da companhia e disse que vai "conversar" para se "antecipar" a problemas externos. "A política de reajuste adotada pela Petrobras é essa, e vamos conversar para nos antecipar a problemas de fora que vieram de forma bastante grave aqui para dentro do Brasil."

Bolsonaro deu as declarações após participar de um encontro para discutir a situação da Venezuela, que reuniu o estado maior das Forças Armadas, comandantes dessas forças, o ministro de Relações Exteriores (MRE), Ernesto Araújo, e o ministro do GSI, general Augusto Heleno.

Matérias Relacionadas

Economia

Mercado reduz previsão da inflação de 4,02% para 4% em 2024

Projeção de expansão da economia é de 2,11% este ano
Mercado reduz previsão da inflação de 4,02% para 4% em 2024
Política

(VÍDEO) Donald Trump é retirado de comício após tiros; ex-presidente foi ferido na orelha

Jornalistas que estavam no local relataram que ouviram "uma série de fortes explosões ou estrondos"
(VÍDEO) Donald Trump é retirado de comício após tiros; ex-presidente foi ferido na orelha
Geral

OPPO Reno 12 incorpora IA aos smartphones intermediários

Formada por dois modelos, o OPPO Reno 12 e o OPPO Reno 12 Pro, os aparelhos surpreenderam com características técnicas bem mais potentes do que a geração anterior
OPPO Reno 12 incorpora IA aos smartphones intermediários
Economia

Inflação cai para 0,21% em junho deste ano, diz IBGE

Taxa é inferior à observada em maio (0,46%)
Inflação cai para 0,21% em junho deste ano, diz IBGE
Ver mais de Mundo