INTERNACIONAL

Atirador de massacre na Nova Zelândia provavelmente agiu sozinho, diz polícia

16 Mar 2019 - 23h18

O tiroteio em massa de fiéis em mesquitas da Nova Zelândia está sendo considerado um ataque de um lobo solitário, depois que a polícia afirmou que duas pessoas que foram presas após o atentado não estavam envolvidas no crime.

O comissário de polícia da Nova Zelândia, Mike Bush, disse que as autoridades não estão 100% convencidas de que o australiano Brenton Harrison Tarrant - preso após os tiroteios e formalmente acusado de assassinato neste sábado - agiu sozinho. Mas afirmou que a polícia não acredita que um homem e uma mulher também presos na sexta-feira teriam qualquer envolvimento com o massacre.

O número de mortos no ataque subiu para 50, depois que a polícia encontrou mais corpo enquanto analisava as cenas do crime. Outras 36 vítimas estão hospitalizadas, duas delas estão em estado crítico.
Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Renault, WEG e EDP fazem parceria para expandir estações de recarga para veículos elétricos

A WEG fornecerá as estações de recarga para veículos elétricos e a EDP será responsável pelas vistorias e pela instalação dos equipamentos
Renault, WEG e EDP fazem parceria para expandir estações de recarga para veículos elétricos
Economia

Dólar cai para R$ 5,45 e fecha no menor valor em quase dois meses

Bolsa tem terceira queda seguida, influenciada pelo exterior
Política

Bolsonaro participa de cúpula virtual sobre clima

Encontro promovido pelo governo norte-americano ocorre hoje e amanhã
Bolsonaro participa de cúpula virtual sobre clima
Esportes

Libertadores: São Paulo vence fácil e Flamengo vira na Argentina

Rubro-Negro bateu Vélez, enquanto Tricolor atropelou Sporting Cristal
Ver mais de Mundo