Mundo

1º país dá transporte público gratuito para melhorar trânsito

A medida inteligente é para incentivar as pessoas a deixarem o carro em casa e assim, combater a poluição, os congestionamentos e também beneficiar famílias de baixa renda

08 Mar 2020 - 06h00Por Da Redação
1º país dá transporte público gratuito para melhorar trânsito - Crédito: Picture-alliance/DPA/O.Dietze Crédito: Picture-alliance/DPA/O.Dietze

Luxemburgo acaba de se tornar o 1° país do mundo a oferecer transporte público gratuito a toda a população e turistas.

A medida inteligente é para incentivar as pessoas a deixarem o carro em casa e assim, combater a poluição, os congestionamentos e também beneficiar famílias de baixa renda.

Antes da iniciativa de Luxemburgo, apenas algumas cidades da Europa tinham executado um plano semelhante.

O país pequeno, porém rico, introduziu a medida como parte de um esforço para “motivar” seus pouco mais de 600 mil habitantes – e os 214.000 passageiros estrangeiros que usam a rede diariamente – a mudar seu comportamento na região montanhosa entre Alemanha, Bélgica e França.

As viagens de ônibus, trens e bondes já eram gratuitas aos sábados, num teste que deu certo.

Quem paga

Antes da abolição, as vendas preexistentes de bilhetes de 2 euros somavam 41 milhões de euros (cerca de 200 milhões de reais) – ou apenas 8% do orçamento anual de transportes de Luxemburgo, que supera 500 milhões de euros.

O transporte público agora será financiado em grande parte por meio de impostos que compõem o orçamento nacional.

Isso deve significar uma economia de viagens para famílias “de baixa renda”, disse o ministro dos Transportes de Luxemburgo, François Bausch,

A decisão deve representar cerca de 100 euros de economia anual por lar.

Congestionamentos

Para combater os congestionamentos, Luxemburgo abriu em 2017 a primeira seção do serviço planejado de bonde, desde a periferia sul da capital até o aeroporto ao norte.

Uma pesquisa realizada em 2018 pela TNS Ilres constatou que os carros em Luxemburgo representavam 47% das viagens de negócios e 71% do transporte de lazer.

De acordo com o Índice de Tráfego Global da empresa de análise de dados INRIX, os motoristas da capital luxemburguesa passaram em média 28 horas presos no trânsito em 2017.

Apoio

O acesso gratuito é apoiado pelo sindicato dos transportes (5.000 membros) Fncttfel-Landesverband.

“Os tempos de viagem devem ser competitivos com o carro”, ressalva, contudo, o secretário geral, Georges Melchers.

Já o Movimento Ecológico diz que não faz questão na gratuidade do transporte público.

“Para nós, a qualidade da oferta é o ponto crucial para tornar o transporte público mais atraente, e não o fato de ser gratuito. Nos horários de pico, as capacidades esgotam-se”, afirmou o presidente da associação ambiental,  Blanche Weber.

Fonte: SóNotíciaBoa


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp! 

Matérias Relacionadas

Saúde

Pentágono prevê vacina contra covid-19 até o fim do ano

Especialista diz que é possível esperar produto nesse período
Geral

Tremor de terra atinge o Chile, mas sem vítimas

Terremoto foi sentido em Arica e Atacama
Saúde

Em dia de conscientização, médicos alertam sobre obesidade infantil

Quarentena pode ser oportunidade para restabelecer hábitos saudáveis
Em dia de conscientização, médicos alertam sobre obesidade infantil
Saúde

Ferramenta usa inteligência artificial para parar de fumar

Ferramenta usa inteligência artificial para parar de fumar
Ver mais de Mundo