Secretaria de Educação

Bananicultura é tema de mostra de trabalhos em escola de Corupá

21 Nov 2017 - 11h14

O evento encerrou as atividades do Programa Missão Pedagógica no Parlamento realizado ao longo do ano com os estudantes pela professora de Geografia Giseli de Lorena. A mostra também contou com o envolvimento da professora de Artes Mara Rejane dos Santos Luiz.


Segundo a professora Giseli, o projeto que deu origem à Mostra de trabalhos “Olhares sobre a Bananicultura” nasceu como uma iniciativa de refletir sobre a importância desta atividade econômica para a cidade de Corupá. “Conseguimos levar os estudantes a contemplar a bananicultura de diferentes e valorizar essa atividade, exercida por muitas das famílias de alunos”, comenta.

Entre os objetivos do projeto estão a valorização da agricultura; a promoção do orgulho da cultura da banana em Corupá e a promoção da interdisciplinariedade na escola.

Durante a mostra os estudantes do 6º ao 9º ano realizaram dramatização de músicas, paródia, quadros vivos, teatro e os concursos culturais nas categorias maquetes e culinária, desenhos, fotografias e poesias. Participaram da mostra na manhã desta segunda-feira (20) estudantes, pais, direção, professores e funcionários da escola Francisco Mees, o prefeito João Carlos Gottardi, a secretária de Educação e Cultura Miriam Tauffenbach, o assessor de educação Elísio Wedderhoff,  a assessora de cultura Roseli Siewert e os vereadores Alceu Moretti, Andressa Fischer, Beto Maia e Felipe Rafaelli e a diretora executiva da Associação dos Bananicultores de Corupá (Asbanco) Eliane Müller.

Projeto

O Programa Missão Pedagógica no Parlamento realizado desde o começo do ano pela professora Giseli de Lorena é voltado para professores e tem como objetivo oferecer formação em educação para democracia contribuindo para a valorização da escola como espaço privilegiado para a vivência de experiências e valores democráticos e mostrando que cidadania e democracia são bem mais amplas do que o período eleitoral.


A missão é realizada em três etapas. A primeira começou em fevereiro deste ano quando mais de mil professores de todo País se inscreveram e participaram de um sorteio eletrônico para definir 16 participantes por estado. A segunda fase foi a capacitação presencial em Brasília, promovida pelo Centro de Formação, Treinamento e Desenvolvimento da Câmara dos Deputado.

Agora a terceira etapa do programa foi realizada diretamente a escola e consistiu na elaboração de uma ação para a democracia. A professora Giseli apresentou em julho, o Programa Missão Pedagógica no Parlamento para a Câmara de Vereadores de Corupá e depois constituiu com os alunos um projeto de lei que transforma a produção da banana no município em patrimônio cultural imaterial.

Patrimônio cultural imaterial é formado por práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas transmitidos de geração em geração, gerando um sentimento de identidade e continuidade, contribuindo assim para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana.
 

Matérias Relacionadas

GERAL

Mais Médicos prorroga prazo para profissionais formados no exterior

GERAL

Vereador do Rio diz que foi pego de surpresa ao prestar depoimento sobre Marielle

GERAL

Áreas de Relevante Interesse Ecológico federais serão geridas em parceria

Ver mais de Geral