Jaraguá do Sul

Prefeitura de Jaraguá é condenada a pagar indenização por mortes na enchente de 2008

O valor total da indenização que deverá ser paga pelo município nos dois processos é de R$ 1,6 milhão por danos materiais e morais

06 Mai 2020 - 16h52Por Janici Demetrio
Prefeitura de Jaraguá é condenada a pagar indenização por mortes na enchente de 2008 - Crédito: Divulgação / PMJS Crédito: Divulgação / PMJS

Após 12 anos, a Prefeitura de Jaraguá do Sul foi condenada a pagar indenização de R$ 1,6 milhão pelas mortes causadas no deslizamento de terra que ocorreu em novembro de 2008 na Barra do Rio Cerro. 

A juíza Candida Inês Zoellner Brugnoli deu sentença favorável aos sobreviventes em duas ações, ambas movidas contra o município. Cada sobrevivente perdeu nove familiares na tragédia, além de ver casas e carros destruídos. Um deles chegou a ser soterrado e sobreviveu após semanas internado. 

O valor total da indenização que deverá ser paga pelo município nos dois processos é de R$ 1,6 milhão por danos materiais e morais. Além disso, o valor deve ser corrigido por juros desde a data do deslizamento, na madrugada do dia 24 de novembro de 2008. 

Até o início da tarde desta quarta-feira (6) a Prefeitura de Jaraguá não havia sido notificada da decisão. Porém, em nota divulgada à imprensa, adiantou que, como se trata de decisão em primeira instância, ainda cabe recurso. “O entendimento jurídico da Procuradoria Geral do Município é que não há culpabilidade, pois se trata de um evento da natureza, na época imprevisível”, diz a nota. 

À época, cerca de 60 toneladas de rocha e terra deslizaram sobre as residências, que ficavam na rua Feliciano Bortolini. Uma perícia realizada no local, comprovou que a obra de abertura de uma rua foi determinante para a tragédia porque não seguiu as normas técnicas recomendadas. 

Na ação, os sobreviventes alegam que o deslizamento ocorreu por negligência, imperícia e imprudência da Prefeitura na obra de abertura da rua e no corte de uma encosta de morro na região. 

A juíza ressaltou que a Prefeitura tinha a obrigação de adotar as medidas necessárias para evitar o deslizamento. 

“Esta obra foi feita de forma 'amadorística', como destacado pelo perito judicial, sem sequer ser realizado o prévio e indispensável diagnóstico geológico e geotécnico para avaliar as condições da encosta", expôs a magistrada.  

Confira a nota na íntegra  

“Sobre notícia divulgada no site do Tribunal de Justiça Santa Catarina referente à decisão da Vara da Fazenda Pública, que julgou procedente duas ações contra o Município de Jaraguá do Sul que envolviam o deslizamento de um morro, em novembro de 2008, a Prefeitura de Jaraguá do Sul informa que não foi notificada. Mas adianta que, como se trata de decisão em primeira instância, ainda cabe recurso. O entendimento jurídico da Procuradoria Geral do Município é que não há culpabilidade, pois se trata de um evento da natureza, na época imprevisível”.


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp! 

Matérias Relacionadas

Segurança

Homem é preso após furto em estabelecimento no Vila Nova 

Fato ocorreu na manhã de sábado (24) na rua Walter Marquardt
Homem é preso após furto em estabelecimento no Vila Nova 
Geral

Cerimonial Especial marca a programação dos 145 anos de Jaraguá

A solenidade homenageou, com entrega de placas e flores, pessoas que integram a campanha de aniversário "Jaraguá do Sul, uma história inesquecível", instituições e profissionais dedicados à saúde e combate ao Coronavírus
Cerimonial Especial marca a programação dos 145 anos de Jaraguá
Saúde

Senhas da vacinação covid podem ser acompanhadas por aplicativo em Jaraguá

É necessário atualizar o aplicativo Jaraguá na Mão para ter essa funcionalidade
Senhas da vacinação covid podem ser acompanhadas por aplicativo em Jaraguá
Jaraguá do Sul

Incêndio de grandes proporções destrói malharia em Jaraguá

Incêndio de grandes proporções destrói malharia em Jaraguá
Ver mais de Jaraguá do Sul