Delivery Much
GERAL

USP limita circulação de ciclistas esportivos em câmpus

29 Mai 2019 - 08h55Por Júlia Marques

A Universidade de São Paulo (USP) restringiu a circulação de ciclistas esportivos na Cidade Universitária, zona oeste paulistana. Eles só poderão pedalar na região durante três dias da semana, por apenas duas horas diárias. A restrição, diz a USP, não afeta ciclistas que usam a bicicleta como meio de locomoção no câmpus.

As mudanças foram publicadas nesta terça-feira, 28, em portaria da Prefeitura do Câmpus da Capital. O texto traz um manual e indica que o ciclista esportivo deverá se cadastrar no site da USP para obter um certificado. Essa identificação deve ser impressa e colada na bicicleta e no capacete.

Mesmo com o cadastro, o ciclista terá de cumprir horários mais rígidos. Só poderá circular terças, quintas e sábados, das 4h30 às 6h30. Em feriados, a prática fica proibida. Não serão permitidos treinos em grupos com mais de quatro ciclistas e a circulação pela Rua do Matão, via íngreme usada para treino de subida, continua vedada.

O manual prevê ainda que "não será permitido realizar a prática do ciclismo esportivo de maneira agressiva". Os ciclistas que descumprirem a regra poderão ser abordados pela Superintendência de Prevenção e Proteção Universitária e ficam sujeitos a perder o certificado por período de até três anos.

A USP justifica a medida citando denúncias sobre o comportamento dos ciclistas. Em 2018 foram 13 ocorrências no câmpus, registradas pela Guarda Universitária, envolvendo o ciclismo, o que inclui quedas, colisões, atropelamentos e discussões. Este ano, houve um caso de agressão e a Ouvidoria recebeu 29 queixas contra ciclistas. A USP prevê campanhas educativas sobre as regras. Circulam pelo câmpus cerca de 100 mil pessoas por dia.

Não é a 1ª vez que a USP restringe o ciclismo esportivo. Em 2005, o veto ao esporte no câmpus nos dias de semana recebeu críticas, principalmente após a morte de dois ciclistas atropelados na Rodovia dos Bandeirantes, e as bicicletas voltaram ao câmpus. Em 2010, a USP voltou a limitar as bikes. Depois, em 2017, nova regra da reitoria fixou a necessidade de cadastro, mas os horários para circulação não estavam claros.

Crítica

Para o empresário Caetano Barreira, de 42 anos, que usa a USP para treino ciclístico, a medida "inviabiliza totalmente a prática". "Quem fala em treinar três vezes por semana não tem noção (da necessidade de treinos de um atleta)." A notícia, diz, foi recebida com críticas pelos grupos de ciclistas esportivos, que encontram poucos espaços seguros para a prática na capital. "As pessoas têm de ser capazes de conviver e a USP está limitando a convivência." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Defesa Civil mantém interdição parcial da subida do Molha

No local, havia uma grande pedra, que precisou ser detonada e removida em pedaços devido ao tamanho, calculado em mais de 50 toneladas
Defesa Civil mantém interdição parcial da subida do Molha
Geral

Homem tem parte do corpo queimada em acidente doméstico em Jaraguá

A vítima foi conduzida em estado estável ao hospital São José
Geral

Altair Silva é novo secretário da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural de SC

Entre os maiores desafios de sua gestão, o novo secretário destaca as ações para reduzir os impactos da estiagem em Santa Catarina e a melhoria na energia elétrica disponível no meio rural
Geral

Moradora de Jaraguá do Sul que estava desaparecida é localizada em SP 

Bruna Claudia Chaves, de 26 anos, estava em um hospital de Itaquaquecetuba, no interior paulista. 
Moradora de Jaraguá do Sul que estava desaparecida é localizada em SP 
Ver mais de Geral