Geral

Sony reabre fábrica em região do Japão atingida por terremoto e tsunami

30 Mai 2011 - 11h18

Depois de quase três meses paralisada, a empresa Sony retomou hoje parcialmente as atividades na fábrica de Tagajo, na província de Miyagi, no Nordeste do Japão. A fábrica era a única que ainda estava paralisada em consequência do terremoto seguido por tsunami, de 11 de março.

De acordo com as autoridades japonesas, no ano de 2010 o país teve um prejuízo líquido de 259,6 bilhões de ienes (2,25 bilhões de euros). Foi o pior desastre no Japão desde a 2ª Guerra Mundial.

Com a reabertura dessa unidade, a empresa passa a ter dez fábricas japonesas em funcionamento. A fábrica de Tagajo começou a produzir novos discos blu-ray, enquanto a produção de fitas magnéticas deverá recomeçar no final de julho.

A unidade, que antes do desastre natural tinha 1,4 mil trabalhadores, também fabrica componentes óticos e eletrodos para baterias de lítio, mas deverá transferir a produção desses componentes para outras fábricas de Miyagi e de outras províncias.

O terremoto de 9 graus na escala de Richter e o tsunami forçaram a Sony a reduzir sua produção e a fechar algumas de suas fábricas, que estavam na área mais atingida, no Nordeste do Japão.

Fonte: Clic RBS

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

STJ decide que condomínio pode proibir locação por meio de aplicativo

Decisão vale somente para o caso concreto
STJ decide que condomínio pode proibir locação por meio de aplicativo
Geral

Decreto prorroga auxílio emergencial aos trabalhadores da cultura

Nova norma afasta incertezas sobre benefício da Lei Aldir Blanc
Geral

Número de acessos móveis no Brasil cresce e fecha 2020 com 234 milhões

Número é maior que população porque muitos têm mais de um chip
Número de acessos móveis no Brasil cresce e fecha 2020 com 234 milhões
Geral

Quem vai se vacinar também pode ajudar com um quilo de alimento

Campanha Vacina Ação Solidária inicia nesta terça-feira (6) no Pavilhão A do Parque Municipal de Eventos. Quem for se vacinar, pode levar um quilo de alimento não perecível. Se puder e quiser
Quem vai se vacinar também pode ajudar com um quilo de alimento
Ver mais de Geral