Imobiliária Coralli
Denúncia

Siticom denuncia irregularidades em obras públicas de Jaraguá do Sul

15 Mai 2012 - 11h13

A diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e Mobiliário fará na tarde desta terça-feira, uma vistoria em obras públicas de Jaraguá do Sul para tentar constatar as denúncias levadas ao sindicato na semana passada. Na última sexta-feira, trabalhadores contratados por uma empreiteira para obras de reforma em postos de saúde e escolas municipais, procuraram o Siticom e denunciaram o proprietário da empresa de atraso no pagamento do salário dos meses de março e abril, falta de registro em Carteira e até dos equipamentos básicos de segurança, como capacetes, que tiveram que ser comprados pelos próprios trabalhadores. A presidente do Siticom, Helenice Vieira dos Santos, comenta que a negociação com a empresa só foi fechada na noite de sexta-feira. O total aproximado do acerto foi de R$ 7 mil.

[jwplayer mediaid="75636"]

As obras, todas do município e com dinheiro do governo federal, estão espalhadas em vários bairros, congregando aproximadamente 40 trabalhadores. Quatro deles foram ao Sindicato na manhã do dia 11 de maio denunciar as irregularidades, na tentativa de receber algum valor antes do Dia das Mães.

[jwplayer mediaid="75634"]

A presidente do Siticom promete visitar todas as obras de reforma de postos de saúde e de escolas para averiguar as possíveis irregularidades. Na Prefeitura, segundo ela, não há atraso nos repasses das verbas.

[jwplayer mediaid="75638"]

De acordo com ela, é inadmissível e ilegal que trabalhadores de obras públicas não tenham registro em Carteira, equipamentos de segurança e ambiente adequado de trabalho.

[jwplayer mediaid="75632"]

Informação repassada pelo próprio sindicato dá conta que os trabalhadores que procuraram o Sindicato, mencionaram que a maioria das obras está atrasada. A reforma do Posto de Saúde da Estrada Nova deveria estar pronta em dezembro, por exemplo. Os trabalhadores também estranharam o alto custo de cada reforma. De acordo com eles, a reforma do Posto do Rio Cerro, por exemplo, não custou mais de R$ 30 mil, mas foi orçada em R$ 79 mil, com aditivo de R$ 10 mil. A presidente do Siticom, Helenice Vieira dos Santos, vai protocolar denúncia junto ao Ministério Público do Trabalho.


(ROGÉRIO TALLINI)

Matérias Relacionadas

Economia

Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses

Os dados foram apresentados na última quinta-feira (17) no Mapa das Empresas
Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses
Saúde

Cientistas regeneram cartilagem que facilita movimentos

Eles usaram sinais químicos para orientar o crescimento das células-tronco esqueléticas à medida em que as lesões na cartilagem cicatrizam
Cientistas regeneram cartilagem que facilita movimentos
Geral

Setor de turismo lança Guia do Viajante Responsável

Manual traz medidas de prevenção ao novo coronavírus
Setor de turismo lança Guia do Viajante Responsável
Economia

Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo

Indicador está 3,1 pontos abaixo do registrado antes da pandemia
Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo
Ver mais de Geral