Interesse Habitação
Consequências

Segundo Fecomércio, ataques prejudicam o comércio de SC

16 Fev 2013 - 12h49

Queda no faturamento, mudança na rotina de trabalho e muita insegurança. Estes são alguns dos efeitos que o comércio catarinense tem amargado desde o início dos atentados no Estado, situação que a Fecomércio-SC pôde constatar durante levantamento, executado na semana passada, com empresários e gestores de lojas em cinco municípios. O estudo (leia a íntegra do relatório aqui) analisou o impacto da onda vandalismo nas cidades de Florianópolis, Joinville, Balneário Camboriú, Chapecó e Itajaí, totalizando 116 entrevistas. A conclusão não surpreende: a Capital é o lugar onde o comércio está mais fragilizado. Em Florianópolis, 95% dos entrevistados alegaram estar se sentindo muito inseguros ou inseguros, seguidos pelos entrevistados de Itajaí (85%) e de Chapecó (64%).

Matérias Relacionadas

Educação

Estudantes de escola pública criam app para ensinar Libras

A ideia surgiu depois da chegada de dois alunos surdos à turma do 4º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Arnaldo Grin
Estudantes de escola pública criam app para ensinar Libras
Geral

Brasileira vence prêmio da ONU por purificar água com radiação solar

O Aqualuz é um filtro inovador que purifica a água da chuva coletada por cisternas instaladas em áreas rurais, onde a água filtrada não é acessível
Brasileira vence prêmio da ONU por purificar água com radiação solar
Santa Catarina

IMA define cronograma de ações para recuperar área queimada no Parque da Serra do Tabuleiro

Além disso, também está programada a continuidade do trabalho de retiradas de pinus do Parque, principalmente, da região atingida pelo fogo
IMA define cronograma de ações para recuperar área queimada no Parque da Serra do Tabuleiro
Brasil

Valor da produção florestal no Brasil atinge R$ 20,6 bilhões

Aumento de 8% na comparação com o ano anterior
Valor da produção florestal no Brasil atinge R$ 20,6 bilhões
Ver mais de Geral