Consequências

Segundo Fecomércio, ataques prejudicam o comércio de SC

16 Fev 2013 - 12h49

Queda no faturamento, mudança na rotina de trabalho e muita insegurança. Estes são alguns dos efeitos que o comércio catarinense tem amargado desde o início dos atentados no Estado, situação que a Fecomércio-SC pôde constatar durante levantamento, executado na semana passada, com empresários e gestores de lojas em cinco municípios. O estudo (leia a íntegra do relatório aqui) analisou o impacto da onda vandalismo nas cidades de Florianópolis, Joinville, Balneário Camboriú, Chapecó e Itajaí, totalizando 116 entrevistas. A conclusão não surpreende: a Capital é o lugar onde o comércio está mais fragilizado. Em Florianópolis, 95% dos entrevistados alegaram estar se sentindo muito inseguros ou inseguros, seguidos pelos entrevistados de Itajaí (85%) e de Chapecó (64%).

Matérias Relacionadas

Mundo

Chuva cai pelo 2º dia e ajuda bombeiros a apagar fogo na Austrália

Muitos dos animais afetados tiveram seus habitats destruídos. Desta forma, especialistas alertam para o risco de extinção de algumas espécies
Chuva cai pelo 2º dia e ajuda bombeiros a apagar fogo na Austrália
Brasil

Santos usa drone com inseticida para combater mosquito da Dengue

O equipamento sobrevoa regiões de risco e joga o produto para matar ovos e larvas do Aedes aegypti
Santos usa drone com inseticida para combater mosquito da Dengue
Geral

Eleitor deve ficar atento aos prazos para regularizar situação junto a Justiça Eleitora

Para o eleitor que perdeu o prazo para fazer a biometria na cidade, a situação também poderá ser regularizada até o dia 6 de maio
Eleitor deve ficar atento aos prazos para regularizar situação junto a Justiça Eleitora
Educação

Enem 2019 foi melhor de todos os tempos, diz ministro

Exame teve 3,9 milhões de participantes ano passado
Enem 2019 foi melhor de todos os tempos, diz ministro
Ver mais de Geral