Consequências

Segundo Fecomércio, ataques prejudicam o comércio de SC

16 Fev 2013 - 12h49

Queda no faturamento, mudança na rotina de trabalho e muita insegurança. Estes são alguns dos efeitos que o comércio catarinense tem amargado desde o início dos atentados no Estado, situação que a Fecomércio-SC pôde constatar durante levantamento, executado na semana passada, com empresários e gestores de lojas em cinco municípios. O estudo (leia a íntegra do relatório aqui) analisou o impacto da onda vandalismo nas cidades de Florianópolis, Joinville, Balneário Camboriú, Chapecó e Itajaí, totalizando 116 entrevistas. A conclusão não surpreende: a Capital é o lugar onde o comércio está mais fragilizado. Em Florianópolis, 95% dos entrevistados alegaram estar se sentindo muito inseguros ou inseguros, seguidos pelos entrevistados de Itajaí (85%) e de Chapecó (64%).

Matérias Relacionadas

Geral

Receita alerta para retorno de obrigações adiadas na pandemia

Receita alerta para retorno de obrigações adiadas na pandemia
Geral

Governo prorroga presença das Forças Armadas na Amazônia Legal

Operação Verde Brasil vai até 6 de novembro na região
Governo prorroga presença das Forças Armadas na Amazônia Legal
Saúde

Vacina contra câncer está pronta pra testes em humanos

A equipe afirma que a vacina apresentou várias vantagens importantes em relação a outras já em desenvolvimento
Vacina contra câncer está pronta pra testes em humanos
Variedades

Gorila ameaçada de extinção está grávida: 1º bebê em 2 décadas

Será o primeiro bebê gorila em 24 anos da espécie planície ocidental, originária da África Central e extremamente rara.
Gorila ameaçada de extinção está grávida: 1º bebê em 2 décadas
Ver mais de Geral