Geral

Santa Catarina adere ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal

15 Jan 2013 - 18h49

O Governo do Estado vai aderir ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Ssisbi-POA), que padroniza e harmoniza os procedimentos de inspeção de produtos de origem animal para garantir a inocuidade e segurança alimentar permitindo a venda dos produtos catarinenses a todo o Brasil. O termo de cooperação técnica para a instalação do projeto-piloto de credenciamento do Estado no Sisbi-POA do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa), entre o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o governo catarinense, será firmado nesta quarta-feira, 16. O governador Raimundo Colombo e o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, assinarão o termo de cooperação às 10h, no Centro Administrativo.


Mendes Ribeiro também fará o anúncio da instalação da Unidade de Vigilância Agropecuária (Uvagro/Vigiagro) do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento no Porto de Itapoá, que é uma antiga reivindicação do Estado. O Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) atua na inspeção e fiscalização do trânsito internacional de vegetais, seus produtos e subprodutos.

A fiscalização é feita nos portos, aeroportos internacionais, postos de fronteira e aduanas especiais. O objetivo dos fiscais federais é fiscalizar e impedir a entrada e a disseminação de pragas que constituam ou possam constituir ameaças à agropecuária nacional, garantindo a sanidade dos produtos e a qualidade dos insumos agropecuários importados e exportados. Ainda no primeiro semestre deste ano, serão instalados em Santa Catarina quatro radares meteorológicos de alta precisão climática.

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, explica que o termo de cooperação tem como objetivo a instalação de projeto piloto de adesão do Estado ao Sisbi-POA por meio da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) que fará a inspeção higiênico-sanitária e tecnológica em conformidade com as normas do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Rodrigues ressalta que as ações fazem parte do Sisbi-Poa/Suasa do Mapa e visam aperfeiçoar os serviços de inspeção e fiscalização dos produtos de origem animal dos municípios e estados.

Para a equivalência desses serviços públicos, o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento vai realizar projetos piloto de Santa Catarina, no município gaúcho de Bagé e um Consórcio de Desenvolvimento Intermunicipal na região de Alto Jacuí (RS). Após a implantação, a metodologia será repassada às superintendências federais da agricultura para a execução em todo o país.


De acordo com o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Enio Marques, a expectativa é que o Ministério contribua para sensibilizar as autoridades a melhorarem os serviços de inspeção e fiscalização dos produtos de origem animal. "O fato de aperfeiçoar esse serviço faz com que os alimentos tenham uma melhor qualidade sanitária e gerem menos problemas para o consumidor", explicou o secretário.

O Suasa foi criado em 2006 com a finalidade de ampliar a capilaridade da inspeção dos alimentos de origem animal e vegetal. O sistema de defesa agropecuária inclui atividades de sanidade, inspeção, fiscalização, educação sanitária, vigilância de animais, vegetais, insumos, produtos e subprodutos de origem animal e vegetal.

Os Estados, o Distrito Federal e os municípios podem solicitar a equivalência dos seus Serviços de Inspeção com o Serviço Coordenador do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produto de Origem Animal (Sisbi-POA). Para obtê-la, é necessário comprovar a aptidão para certificar a qualidade e a inocuidade dos produtos de origem animal com a mesma eficiência do Ministério da Agricultura.

A inclusão no Sisbi-POA é voluntária e pode ser solicitada nas superintendências federais de Agricultura estaduais. Atualmente, fazem parte do sistema os estados do Paraná, Bahia, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Outros nove estados (Ceará, Alagoas, Pernambuco, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Mato Grosso, além do Distrito Federal) e mais de 50 municípios estão em processo de adesão.

Matérias Relacionadas

Polícia

Família procura por adolescente desaparecida em Jaraguá

Amanda Hohmann, de 14 anos, é magra tem 1,60 metro, cabelos escuros e longos. Saiu de casa usando mochila cinza claro com detalhes em azul, e uma bolsa do Piu Piu.
Família procura por adolescente desaparecida em Jaraguá
Geral

Malwee participa de Conferência Climática da ONU em Madri

Referência em iniciativas sustentáveis, varejista apresenta case de combate ao aquecimento global
Malwee participa de Conferência Climática da ONU em Madri
Geral

Festival de Natal de Guaramirim será no sábado

Ao todo, serão mais de 30 apresentações que buscam mostrar o desenvolvimento das criança ao longo do ano e também encerrar as atividades de 2019
Geral

Distribuição do Saco Verde será ampliada em 2020

Distribuição do Saco Verde será ampliada em 2020
Ver mais de Geral