Mês do Trânsito - Rádio
Geral

Relatório revela que 36% das escolas estaduais da região Norte estão em situação precária

25 Jun 2012 - 12h58

São 503 páginas de dados, estatísticas, números e observações. E que preocupam. Um diagnóstico montado pela Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Joinville mostra que, das 58 escolas estaduais da região (com exceção das indígenas), apenas 17% são consideradas em bom estado.

O levantamento foi coordenado pela gerência de infraestrutura e levou em conta os aspectos físicos dos prédios. De todas as unidades, 36% são consideradas em estado precário e 47% entraram na categoria funcional (têm problemas, mas que não interferem no funcionamento).

O estudo já está nas mãos do governador Raimundo Colombo. Assim que recebeu, Colombo disse que "conhecendo a estrutura, a gente tem mais segurança para fazer a programação de investimentos".

O pior desempenho foi o da Escola Plácido Olímpio de Oliveira, no bairro Bom Retiro. Dos oito itens pesquisados (fundação, estrutura do prédio, cobertura, instalação hidráulica, instalação sanitária, instalação elétrica, sistema de prevenção de incêndio e condições da cozinha), é a única que teve avaliação precária em todos eles.

No ano passado, chegou a ser interditada pela Vigilância Sanitária. Por isso, ela é uma das prioridades da SDR.Entre os problemas detectados, estão a falta de quadra coberta, telhado danificado, vazamento nos banheiros, calhas entupidas e drenagem ruim.

A diretoria Ana Lúcia Hamedt admite os problemas, mas diz que a comunidade está unida para buscar melhorias.

- A associação de moradores e a APP acompanham o que acontece na escola-, afirmou.

Para ela, a idade do prédio (52 anos) e o fato de a escola ter passado por poucas reformas ajudam a tornar a situação mais complicada.


Ana Lúcia acredita que o levantamento vai ajudar.

- Se existe um estudo tão grande em cima da situação das escolas é porque busca-se fazer alguma coisa. Nós não ouvimos promessas, nos mostram dados e dizem o que pode ou não ser feito-, afirma.


E, mesmo com todos estes problemas, ela comemora o fato de a escola ter o Ideb acima da média nacional (5,1 contra 3,7).

- Nossa equipe é excelente e isso faz com que a gente continue em frente. Na interdição, houve uma comoção na comunidade e mostrou que todos estão do nosso lado-, orgulha-se Ana Lúcia.


Confira a série de reportagens:

Dia 26 de junho: Acompanhe problemas curiosos de algumas escolas e veja o que está sendo feito para melhorar o cenário.


Dia 27 de junho Apesar de um relatório de problemas, há muita coisa boa na educação da região. Conheça exemplos.

DIÁRIO CATARINENSE

Matérias Relacionadas

Economia

Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo

Indicador está 3,1 pontos abaixo do registrado antes da pandemia
Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo
Geral

Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor

Governo ainda precisa criar Autoridade Nacional de Proteção de Dados
Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor
Saúde

Pesquisadores criam tecido para restaurar nervos e ossos lesionados

A descoberta poderá ajudar pessoas que têm dificuldade para realizar atividades do dia a dia e ajudar o corpo delas a se curar sozinho das lesões
Pesquisadores criam tecido para restaurar nervos e ossos lesionados
Geral

Sargento despede-se do 14º Batalhão

Sargento despede-se do 14º Batalhão
Ver mais de Geral