Educação

Professores fazem assembleia em Guaramirim e acertam detalhes da paralisação

18 Mai 2011 - 16h49

Os professores da rede estadual de ensino começaram oficialmente nesta manhã, a greve por tempo indeterminado em Santa Catarina. A primeira manhã teve como finalidade fazer reuniões com os comandos regionais para organizar o movimento.  Na Capital, o encontro aconteceu às 10h na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação. Atos públicos também estão marcados para esta quarta feira em todo Estado.


A mobilização de Florianópolis será às 14h, em frente à Catedral Metropolitana. Em São José, no mesmo horário, uma caminhada que pretende bloquear ruas do município, sairá do Centro Multiuso. Na região do Vale do Itapocu, a primeira assembleia dos professores aconteceu nesta manhã, às 9h30, na Câmara de Vereadores de Guaramirim. O comando de greve acredita que a adesão ao movimento será ainda maior do que em 2008. O repórter Dias Gomes, acompanhou a assembleia em Guaramirim e traz os detalhes agora.

[jwplayer mediaid="93019"]

O repórter Dias Gomes também conversou com dois professores sobre a origem da greve e os pedidos feitos pela categoria.

[jwplayer mediaid="93021"]

Na tarde desta quarta-feira, acontece outra assembleia do Sinte. Desta vez, o local escolhido é a Escola José Duarte Magalhães, a partir das 14h. Ontem, a diretoria estadual do Sindicato dos Professores se reuniu com o governo do Estado, mas segundo o sindicato, os professores saíram revoltados com o descaso da negociação. Os professores querem que o Piso Nacional da Categoria, de R$ 1.187,97 , seja o salário inicial, pago sem a retirada de outros benefícios que estão na folha de pagamento. 


O governo concordou em pagar o piso, mas somaria o salário base e os abonos para chegar ao valor, o que não é aceito pela categoria. O valor certo, segundo os professores, seria R$ 1.597, que soma o valor do piso mais os abonos.

A paralisação dos professores da rede estadual foi tema de discussão na sessão da Câmara desta terça-feira, 17. O vereador e professor Justino da Luz abriu o debate. Ele lembrou que hoje o salário de um professor é de R$ 609,00 e com os abonos pode chegar a R$ 1.040,00. A vereadora Natália Lúcia Petry sugeriu o envio de moção ao governador Raimundo Colombo para que, além da aplicação do piso salarial, os professores tenham mantidos os benefícios conquistados ao longo dos anos. Para o vereador Afonso Piazera Neto, o Estado deveria usar o exemplo de Jaraguá do Sul, onde os salários dos professores giram em torno de R$ 2 mil.

A gerente Regional de Educação, Deni Terezinha Rateke, informou que só pronunciará sobre a greve dos professores a partir das 15h desta quarta-feira. Ela prefere aguardar o fim da assembleia dos professores na José Duarte Magalhães, para ter uma ideia de quantos professores aderiram ao movimento nos municípios da região.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Prefeitura firma parceria para repasse de recursos para a Apae de Guaramirim

Valor repassado será de R$ 730 mil 
Prefeitura firma parceria para repasse de recursos para a Apae de Guaramirim
Geral

Cinco hábitos essenciais para manter o seu imóvel seguro

Aprenda dicas importantes para manter sua casa sempre segura. Proteja o seu imóvel em Jaraguá do Sul
Cinco hábitos essenciais para manter o seu imóvel seguro
Geral

Barra Velha busca exemplo de Jaraguá para coleta seletiva

O Samae espera coletar mais de 8 mil toneladas de material reciclável em 2021
Barra Velha busca exemplo de Jaraguá para coleta seletiva
Geral

Entidades de Jaraguá recebem mais de 840 quilos alimentos através da campanha VacinAção Solidária

Contando com esta entrega, a campanha VacinAção Solidária já arrecadou mais de uma tonelada de alimenetos para famílias em vulnerabilidade social
Entidades de Jaraguá recebem mais de 840 quilos alimentos através da campanha VacinAção Solidária
Ver mais de Geral