Geral

Presidente da Acijs avalia como tímidas as medidas anunciadas em favor da indústria brasileira nesta semana

04 Ago 2011 - 17h59

O Plano Brasil Maior de incentivo à indústria nacional, anunciado pelo governo nessa terça-feira, dia 2, prevê corte de impostos de US$ 25 bilhões em dois anos. Uma das principais medidas é a desoneração da folha de pagamentos em setores intensivos em mão de obra, como confecções, calçados e artefatos, móveis e software. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, a alíquota para o INSS passa de 20% para zero.


Contudo, em contrapartida, será cobrada uma contribuição sobre o faturamento, que terá alíquota a partir de 1,5%, de acordo com o setor. No caso de empresas de softwares, o ministro Guido Mantega informou que a contribuição será de 2,5% do faturamento. Para o presidente da Associação Empresarial de Jaraguá do Sul, Durval Marcatto Júnior, finalmente o governo percebeu o que vem acontecendo com as indústrias brasileiras, que vêm perdendo muito com a concorrência, principalmente dos chineses.

[jwplayer mediaid="90541"]

Ainda de acordo com o empresário, as medidas anunciadas pelo governo são muito tímidas.

[jwplayer mediaid="90545"]

Outro ponto que deveria ser atacado mais fortemente, na opinião de Marcatto, é a valorização do dinheiro. Na avaliação dele ainda, as medidas não devem interferir no valor do dólar, que opera em baixa há vários meses.

[jwplayer mediaid="90543"]

O governo decidiu também estender por mais 12 meses a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados, o IPI, sobre bens de capital, material de construção, caminhões e veículos comerciais leves.


Outro estímulo ao investimento e inovação é a redução gradual do prazo para devolução dos créditos do PIS/Cofins sobre bens de capital. O prazo que era de 12 meses passará para apropriação imediata.

O governo decidiu estender o Programa de Sustentação do Investimento do BNDES até dezembro do próximo ano. O orçamento do PSI será de R$ 75 bilhões e serão mantidos os focos em produtos de bens de capital, inovação, exportação e pró-caminhoneiro. Serão incluídos também componentes e serviços técnicos especializados e equipamentos TICs, ônibus híbridos, Proengenharia e Linha Inovação Produção.

Rogério Tallini

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Obras da rotatória da Bertha Weege começam na segunda-feira

Obras da rotatória da Bertha Weege começam na segunda-feira
Política

Caropreso pede que governo priorize solução para infestação de maruim

Deputado repercutiu assuntos tratados com secretário de Agricultura no norte catarinense e necessidade de reforço nas barreiras fitossanitárias
Caropreso pede que governo priorize solução para infestação de maruim
Geral

Justiça suspende pagamento de tarifa de pós-utilização no rotativo

Os usuários que estacionarem na Zona Azul da cidade e não efetuarem o pagamento, continuarão a receber o Aviso de Cobrança de Tarifa, mas somente poderão efetuar a quitação no prazo de até 10 minutos a partir do horário de emissão do aviso
Justiça suspende pagamento de tarifa de pós-utilização no rotativo
Saúde

Havan ajuda na compra de dois respiradores

Um deles foi doado para o Samu de Joinville e o outro para Barra Velha. Ambos vão atender os pacientes do município quando precisam ser transportados com urgência para hospitais da região
Ver mais de Geral