CMJS - Agosto
Agricultura

Preço do arroz continua abaixo do que esperam os produtores da região

27 Fev 2013 - 12h07

Massaranduba deve colher esse ano, na primeira safra do arroz que está com 95% da área de seis mil hectares já colhidos, cerca de 780 mil sacas de 50 quilos do cereal. O que representa R$ 23,4 milhões ao preço de R$ 30,00 a saca, em média. No final de 2012 os produtores chegaram a receber R$ 34,00 por saca, mas o preço voltou a cair. Se comparada ao mesmo período do ano passado, a queda na produção deve ser de 15%, com uma redução de 120 mil sacas. Calor em excesso nos meses de dezembro e janeiro e dias frios no momento da floração, além de chuvas acima da média, interferiram no desenvolvimento do arroz. Isso contribuiu para a quebra na safra. A expectativa dos produtores é recuperar um pouco das perdas com a segunda colheita que inicia em abril, fechando em 40 sacas por hectare, praticamente o que foi registrado no mesmo período de 2012. Se forem atingidos os números esperados, 2013 deve fechar com uma safra de um milhão de sacas do produto, o que representa R$ 30,6 milhões. Seria um faturamento e tanto para os agricultores, se a maior parte desse dinheiro não fosse gasto com os custos de produção, e, principalmente, o arrendamento de terras. Em média, é pago 35% da colheita para o arrendatário, podendo chegar a 40%. Massaranduba está entre os municípios onde se cobram os valores mais altos para arrendamento de terra no Brasil. Tanto que muitos agricultores pagam para plantar em outros municípios como Araquari, Piçarras, Joinville ou Camboriú. Tem gente arrendando terra no estado do Mato Grosso para fugir do preço cobrado em Massaranduba, garante o extencionista rural da Epagri, Hector Silvio Haverroth. Ele explica que na região sul, em média, o preço cobrado é de 20% da produção, em Massaranduba é o dobro.

[jwplayer mediaid="64188"]

Com todos esses gastos, sobra pouco mais de R$ 3 por saca de arroz, para o produtor. É pouco segundo o agricultor Mário Jagiello, 57 anos, nascido e criado na região de Massaranduba Baixo, sempre produzindo arroz. Para ele, o preço devia ser de R$ 36 a saca.

[jwplayer mediaid="64190"]

Massaranduba é o quinto maior produtor de arroz do estado. Em torno 380 agricultores plantam arroz em cerca de mil propriedades.

SÉRGIO LUIZ