Estelionato

Pastores evangélicos são presos suspeitos de estelionato

13 Jul 2012 - 21h34

Dois pastores evangélicos foram presos em Itajaí, na quarta-feira (11), suspeitos de estelionato. A Operação intitulada 'Deus tá Vendo' prendeu outros dois pastores em São Gonçalo (RJ) e um em Ponta Grossa (PR). Eles são suspeitos de aplicar golpes de venda de veículos abaixo do valor e que nunca foram entregues.


Segundo Polícia Civil do Rio Grande do Sul, que comandou a operação, os golpes foram aplicados em 2010. Quarenta casos foram registrados somente em Veranópolis, cidade gaúcha onde a investigação começou. De acordo com o delegado Álvaro Becker, os suspeitos diziam para os compradores que os automóveis eram apreensões da Receita Federal em Foz do Iguaçu (PR) e tinham sido doados à igreja evangélica para angariar recursos, em uma estratégia para liberar pátios da Receita.  "A mentora do crime e chefe da quadrilha era uma mulher chamada Andréia que se passava por desembargadora, fato que ajudava a dar credibilidade à ação", afirma o delegado. 

As vítimas eram fiéis da igreja e amigos dos pastores. Eles anunciavam o carro e exigiam o dinheiro imediatamente. O valor era depositado em contas de laranjas ou da própria igreja. "Um automóvel Captiva, por exemplo, que custa normalmente R$ 90 mil, era vendido por R$ 30 mil", revela Becker. Com o passar dos meses, eles alegavam aos compradores problemas com a Receita Federal e assim protelavam a espera. 

Os cinco pastores atuavam em Santa Catarina, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Brasília. Somente em Veranópolis, o delegado estima um prejuízo de R$ 1,2 milhões. "No total, em todos os estados, o lucro da quadrilha deve chegar em torno de R$  15 milhões, pois há casos em Itajaí, Ponta Grossa, São Gonçalo e Brasília, além de outros pastores envolvidos", diz.

A dupla de Itajaí fazia parte da igreja Assembleia de Deus - ministério do Bom Retiro. Segundo o coordenador das filiais da Igreja, Jairo Pereira, um dos pastores tinha sido destituído da igreja por má conduta. Na manhã desta sexta-feira (13), a filial de Itajaí funcionava normalmente, mas  conforme Pereira, a filial deveria estar fechada e está funcionando de forma irregular.


A Polícia Civil de Itajaí afirmou que há um inquérito na Delegacia envolvendo os dois pastores presos. Eles teriam registrado um Boletim de ocorrência como vítimas do golpe de que são suspeitos.

Os pastores estão detidos preventivamente no Presídio de Nova Prata, próximo a Veranópolis. De acordo com o delegado Becker, eles estão colaborando com as investigações e na busca da desembargadora, que está foragida.

G1/SC

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Prefeitura de Corupá vai retomar Programa de Controle do Borrachudo

Prefeitura de Corupá vai retomar Programa de Controle do Borrachudo
Geral

Preço do pão francês deverá ser fixado próximo ao balcão de venda

Regras de comercialização do produto foram publicadas hoje no DOU
Preço do pão francês deverá ser fixado próximo ao balcão de venda
Geral

Homem é condenado a saldar dívida de empréstimo feito em nome da mãe em Jaraguá

O herdeiro, que firmou o contrato de adesão ao financiamento em 2009, deixou de honrar seu dever após a morte da mãe, sob a alegação de irregularidades na procuração
Homem é condenado a saldar dívida de empréstimo feito em nome da mãe em Jaraguá
Geral

Concluídas pavimentações em mais duas ruas de Jaraguá

Mais de 30 obras estão em andamento neste momento no município, com investimento de mais de R$ 30 milhões.
Concluídas pavimentações em mais duas ruas de Jaraguá
Ver mais de Geral