Imobiliária Coralli
Geral

Para se recuperar, Sony planeja cortar 10 mil postos de trabalho

09 Abr 2012 - 17h31

A multinacional japonesa Sony planeja cortar dez mil postos de trabalho, cerca de 6% de seu quadro de funcionários, possivelmente no final deste ano, informou nesta segunda-feira o jornal econômico Nikkei.


Um porta-voz de Sony consultado se limitou a dizer que por enquanto não há um anúncio oficial, embora o Nikkei, garanta que metade da redução proviria da integração de operações da divisão de produtos químicos com a de telas LCD.

Entre abril e dezembro de 2011, primeiros nove meses do ano fiscal no Japão, o gigante tecnológico perdeu US$ 2,7 bilhões e espera-se que o resultado do ano fiscal que concluiu no dia 31 de março reflita números vermelhos pelo quarto exercício consecutivo.

Por enquanto se desconhece quais países e regiões serão afetados pelos cortes da Sony, que atualmente conta com pouco mais de 168 mil funcionários no mundo todo.

A multinacional japonesa Sony planeja cortar dez mil postos de trabalho, cerca de 6% de seu quadro de funcionários, possivelmente no final deste ano, informou nesta segunda-feira o jornal econômico Nikkei.

Um porta-voz de Sony consultado se limitou a dizer que por enquanto não há um anúncio oficial, embora o Nikkei, garanta que metade da redução proviria da integração de operações da divisão de produtos químicos com a de telas LCD.

Entre abril e dezembro de 2011, primeiros nove meses do ano fiscal no Japão, o gigante tecnológico perdeu US$ 2,7 bilhões e espera-se que o resultado do ano fiscal que concluiu no dia 31 de março reflita números vermelhos pelo quarto exercício consecutivo.

Por enquanto se desconhece quais países e regiões serão afetados pelos cortes da Sony, que atualmente conta com pouco mais de 168 mil funcionários no mundo todo.


A expectativa é que a redução seja realizada em vários departamentos, inclusive nos relacionados com desenvolvimento, produção, vendas e administração, segundo o jornal japonês. O gigante eletrônico anunciou em março sua intenção de vender seu ramo de produtos químicos ao Banco de Desenvolvimento do Japão, entidade de capital público, como parte de sua estratégia de reorganizar suas divisões para conseguir maior sinergia, especialmente nas operações de eletrônica.

Além disso, no dia 1º de abril, a Sony e os também japoneses Toshiba e Hitachi uniram suas operações de fabricação de telas LCD pequenas e médias dirigidas a tablets, smartphones e outros dispositivos móveis. A estratégia atual do grupo presidido por Kazuo Hirai passa por acelerar sua consolidação, desprendendo-se das operações que não estejam vinculadas com sua atividade principal

A expectativa é que a redução seja realizada em vários departamentos, inclusive nos relacionados com desenvolvimento, produção, vendas e administração, segundo o jornal japonês. O gigante eletrônico anunciou em março sua intenção de vender seu ramo de produtos químicos ao Banco de Desenvolvimento do Japão, entidade de capital público, como parte de sua estratégia de reorganizar suas divisões para conseguir maior sinergia, especialmente nas operações de eletrônica.

Além disso, no dia 1º de abril, a Sony e os também japoneses Toshiba e Hitachi uniram suas operações de fabricação de telas LCD pequenas e médias dirigidas a tablets, smartphones e outros dispositivos móveis. A estratégia atual do grupo presidido por Kazuo Hirai passa por acelerar sua consolidação, desprendendo-se das operações que não estejam vinculadas com sua atividade principal.

TERRA.COM.BR

Matérias Relacionadas

Economia

União libera R$ 5 bi para financiar MEI, micro e pequena empresa

Programa integra pacote de auxílio durante pandemia da covid-19
União libera R$ 5 bi para financiar MEI, micro e pequena empresa
Segurança

Após abordagem preventiva, homem de 23 anos é preso por tráfico

Os policiais realizavam rondas pela rua Vicente Zanotti por volta das 21h30min, quando abordaram um Renault Megane com três ocupantes
Após abordagem preventiva, homem de 23 anos é preso por tráfico
Segurança

Homem tenta furtar alimentos após ingerir cinco latas de cerveja

Ao receber voz de prisão, o cidadão relatou que tentou furtar pois estava sem dinheiro
Homem tenta furtar alimentos após ingerir cinco latas de cerveja
Santa Catarina

Santa Catarina recebe R$ 2,5 milhões para investimentos em pesquisa na área de saúde pública

Nessa edição, serão destinados R$ 2,5 milhões pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc), em parceria com o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde
Santa Catarina recebe R$ 2,5 milhões para investimentos em pesquisa na área de saúde pública
Ver mais de Geral