GERAL

Para Major Olímpio, tragédia demonstra o fracasso da política desarmamentista

13 Mar 2019 - 16h08

O senador Major Olimpio (PSL-SP) disse nesta quarta-feira, 13, em reunião da Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) do Senado Federal, que, se algum funcionário da escola portasse arma de fogo, a tragédia que aconteceu nesta manhã em uma escola de Suzano, na Grande São Paulo, seria minimizada.

Oito pessoas foram assassinadas, entre funcionários e alunos da instituição. Os atiradores, de 25 e 17 anos, se suicidaram. "Se tivesse um cidadão com uma arma regular dentro da escola, professor, servente, policial aposentado trabalhando lá, ele poderia ter minimizado o tamanho da tragédia", discursou.

O senador atacou fortemente o Estatuto do Desarmamento e os críticos do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) que flexibilizou as regras para obtenção da posse de arma. Para o parlamentar, apesar do decreto presidencial, a legislação continua muito restritiva e peca por omissão.

"Vamos, sem hipocrisia, chorar os mortos, vamos discutir a legislação: onde nós estamos sendo omissos?", disse o senador, que argumentou pelo direito do cidadão comum ter maior acesso a armas dizendo que "a população botou Bolsonaro como presidente da República para ser um impulsionador de garantias para o cidadão, para que não tenhamos tragédias desta natureza".

"Como policial, eu me sinto derrotado; como parlamentar, mais derrotado ainda numa situação dessa. Vamos ver exatamente e vamos analisar a origem dessas armas. Tem-se a arma que se quer, na hora em que se quer e do jeito que se quer no Brasil todo, com fronteiras devassadas com os portos e aeroportos completamente abertos."

"O decreto do Bolsonaro simplesmente garantiu posse legítima, não é nem porte, o porte nós vamos votar depois, é a segunda etapa em relação a isso que foi tirado do direito de defesa do cidadão", disse.

Na avaliação do senador, o ataque a "mostra justamente o fracasso, a safadeza da política desarmamentista, que simplesmente deu o empoderamento para o criminoso". "Bandido não tem idade", escreveu, referindo-se ao atirador menor de idade.

Em seu Twitter, Major Olimpio escreveu que, "enquanto as armas forem ilegais, apenas os ilegais terão armas". Numa série de tuítes, o senador também disse que o Brasil vive uma "farsa da política desarmamentista" e que ela é a culpada por ter "armado criminosos e impedido a legítima defesa". O senador ainda defendeu a diminuição da maioridade penal, atualmente em 18 anos.

"Não podemos deixar que os aproveitadores se utilizem da tragédia para falar que o desarmamento é solução", escreveu o parlamentar em seu último tuíte. (Gregory Prudenciano e Teo Cury - gregory.prudenciano@estadao.com e teo.cury@estadao.com)

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Comunidade lamenta a morte do comandante dos Bombeiros de Schroeder

Pelas redes sociais, diversas pessoas se manifestaram, lamentando a partida precoce de Jairê Michel Engler, 26 anos
Comunidade lamenta a morte do comandante dos Bombeiros de Schroeder
Geral

Corporações da região se unem para cumprir escala de plantão em Schroeder

Comandante, Jairê Michel Engler, 26 anos, morreu nesta sexta-feira (14) vítima de acidente
Corporações da região se unem para cumprir escala de plantão em Schroeder
Geral

Secretaria de Assistência Social faz 5ª entrega de alimentos em Jaraguá

Produtos foram arrecadados através da Campanha VacinAção Solidária
Secretaria de Assistência Social faz 5ª entrega de alimentos em Jaraguá
Geral

Samae estará presente no segundo "Jaraguá em ação nos Bairros"

A ação começa na próxima segunda-feira (17), nos bairros Rio Cerro I e Rio Cerro II
Samae estará presente no segundo "Jaraguá em ação nos Bairros"
Ver mais de Geral