Unimed - Capa
Ficha Limpa

Os principais pontos do julgamento da Ficha Limpa

17 Fev 2012 - 12h05

Presunção de inocência

O principal questionamento sobre a ficha limpa era o de que a lei seria inconstitucional ao tornar inelegíveis políticos que ainda poderiam recorrer da decisão. O STF decidiu que a lei não viola o princípio que considera qualquer pessoa inocente até que ela seja condenada de forma definitiva. Essa decisão permite a aplicação da lei a pessoas condenadas por órgão colegiado, mas que ainda podem recorrer da condenação.

Fatos passados

A Lei da Ficha Limpa foi contestada por alcançar fatos que ocorreram antes da sua vigência, inclusive ao determinar o aumento de três para oito anos do prazo que o político condenado ficará inelegível. A maioria do STF decidiu que a lei se aplica a renúncias, condenações e outros fatos que tenham acontecido antes de a ficha limpa entrar em vigor, em junho de 2010.

Renúncia

A proibição da candidatura nos casos de renúncia a cargo eletivo para escapar da cassação foi mantida pelos ministros do STF. A maioria do tribunal defendeu que a renúncia é um ato para "fugir" do julgamento e que deve ser punida com a perda do direito de se eleger.

Prazo de inelegibilidade

A Lei da Ficha Limpa determina que os políticos condenados por órgão colegiado fiquem inelegíveis por oito anos. Este período é contado após o cumprimento da pena imposta pela Justiça. Por exemplo, se um político é condenado a dez anos de prisão, ficará inelegível por oito anos, a contar do fim do cumprimento da pena. Na prática, ele não poderá se candidatar por oito anos.

Rejeição de contas

A lei torna inelegíveis políticos que tiveram contas relativas a cargos públicos rejeitadas, como, por exemplo, um prefeito que tenha tido as contas do mandato reprovadas por um tribunal de contas.

Órgãos profissionais

O Supremo manteve o dispositivo da Lei da Ficha Limpa que torna inelegíveis pessoas condenadas por órgãos profissionais devido a infrações éticas, como nos casos de médicos e advogados que eventualmente tenham sido proibidos de exercer a profissão pelos conselhos de classe.

Matérias Relacionadas

Geral

Expectativa de vida em Santa Catarina é a maior do Brasil, aponta IBGE

Segundo o relatório, mulheres vivem em média 6,5 anos a mais que os homens
Expectativa de vida em Santa Catarina é a maior do Brasil, aponta IBGE
Geral

IBGE: esperança de vida do brasileiro aumentou 31,1 anos desde 1940

A expectativa de vida do homem é de 73,1 anos e a da mulher de 80,1
IBGE: esperança de vida do brasileiro aumentou 31,1 anos desde 1940
Geral

Covid-19: ANTT define novas medidas para o transporte interestadual

Resoluções valem apenas para o transporte rodoviário
Geral

Especialista alerta sobre golpes contra aposentados e pensionistas

A advogada previdenciária, Deborah Lazzaris, participou ao vivo do Diário da Jaraguá nesta quinta-feira (26).
Especialista alerta sobre golpes contra aposentados e pensionistas
Ver mais de Geral