segunda, 17 de junho de 2019 - 07h38
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo
Geral

Mulher atropelada pelo trem permanece na UTI

28 Fev 2013 - 17h25

Permanece internada na UTI do Hospital São José a mulher de 27 anos que teve as pernas amputadas ao ser atingida pelo trem em Corupá, na tarde desta quarta-feira (27).


Por volta das 17h o Corpo de Bombeiros Voluntários de Corupá e a Polícia Militar foram informados sobre um acidente com o trem, na localidade de Rio Natal, interior do município, há oito quilômetros do Centro. Terezinha Neubauer teria sido atingida pela composição. Chegando ao local, os bombeiros encontraram a mesma viva, mas com as duas pernas amputadas e a conduziram ao Hospital e Maternidade São José, em Jaraguá do Sul. Os bombeiros acionaram o helicóptero Águia da Polícia Militar, mas a equipe do Águia está em Curitiba-PR. As causas do acidente não foram informadas. A família mora no Rio Natal, próximo ao local onde ocorreu o fato. Enquanto a mulher era socorrida pelos Bombeiros, policiais militares procuravam o filho dela de oito anos, que estuda pela manhã na Escola São José, no Centro de Corupá e é portador de necessidades especiais. A criança foi localizada em casa e passa bem. Ainda na tarde de ontem o repórter Rogério Tallini conversou com o bombeiro José Carlos que contou como foi o atendimento.

[jwplayer mediaid="64087"]

E esta não foi à primeira vez em que Terezinha se envolve em um acidente com o trem. No dia 4 de fevereiro de 2009 ela foi atingida pela locomotiva ao atravessar a ponte férrea, que passa sobre um riacho na comunidade Osvaldo Amaral, também em Corupá.

Terezinha saiu de casa, acompanhada do filho, na época com cinco anos, para ir à casa de uma vizinha dar comida para um cachorro. Para encurtar o trajeto, costumava atravessar a ponte férrea, que passa sobre um riacho. Logo que os dois entraram na ponte não perceberam a aproximação do trem. Na época ela relatou que eram apenas duas máquinas e não viu que estavam tão perto. Só teve tempo de se virar de costas e colocar o filho no lado da ponte. Depois sentiu a batida do trem nas costas e se jogou da ponte.

O menino ficou pendurado pelas mãos numa das barras de ferro da ponte que não é larga e a máquina ocupa todos os espaços. O trem passou por cima de onde a criança ficou. Aí o maquinista viu, fez o resgate da criança e chamou os bombeiros. Após se jogar, Terezinha desmaiou. Ela ficou com o corpo no riacho e por pouco não morreu afogada. A dona de casa ficou internada no hospital por sete dias para se tratar dos ferimentos nas costas, no rosto e também de uma hemorragia interna que foi contida com medicamentos.


O menino sofreu um corte na testa e também foi atendido no Hospital São José e recebeu sete pontos na cabeça. Ele foi liberado no mesmo dia do acidente.

A linha férrea que passa na região do Vale do Itapocu é controlada pela América Latina Logística (ALL). O trecho entre Corupá e Guaramirim é usado por trens de carga e tem aproximadamente 23 quilômetros.

ROGÉRIO TALLINI / JANICI DEMETRIO

Odontocop - Maio