Imobiliária Coralli
plenária ACIJS-APEVI

Mudanças na legislação eleitoral são apresentadas na plenária ACIJS-APEVI

30 Jun 2016 - 12h00
O objetivo da apresentação foi o de esclarecer a comunidade empresarial sobre mudanças nas regras do processo eleitoral a partir da aprovação da Lei 3.165, de setembro de 2015.

Conforme a presidente da comissão, Níura Demarchi dos Santos, as alterações propostas na legislação resultam em maiores restrições que exigem atenção de candidaturas e de eleitores. Segundo ela, a minirreforma não foi debatida amplamente pela sociedade e, embora traga muitas limitações especialmente para quem se inicia na atividade política, oferece a oportunidade para que a sociedade se engaje no debate político.

As principais mudanças na legislação foram destacadas por Fernanda Klitzke e Danilo Faggian dos Santos, que também integram a Comissão de Direito Eleitoral e Moralidade Pública da OAB local. Ambos ressaltaram que as novas regras já terão validade no próximo pleito de 2 de outubro, com eleição de prefeitos e vereadores. Os advogados salientaram que o processo traz novidades que, se por um lado, não viabiliza tudo o que se deseja em ordenamento eleitoral, por outro lado contempla importantes melhorias.

No relato foram destacados aspectos relacionados à regulamentação eleitoral, como a definição do calendário eleitoral, propaganda eleitoral, pesquisas eleitorais, horário eleitoral gratuito, fiscalização do processo eleitoral com maior envolvimento da OAB e do Ministério Público, prazos para a realização de convenções partidárias, registros de candidaturas, financiamento de campanhas e prestação de contas, fidelidade partidária, entre outras questões.

“Não há um consenso se o conjunto das mudanças é mais positivo do que negativo, mas um dos aspectos é que há maior transparência no processo eleitoral, com maior atuação das entidades organizadas da sociedade civil e da justiça”, comentou Fernanda Klitzke. “O tema lei eleitoral ainda tem muitos aspectos a serem discutidos, e a participação da sociedade no debate é positiva”, observou Danilo Faggian dos Santos.

Uma das consequências da reforma, de acordo com os membros da Comissão de Direito Eleitoral e Moralidade Pública é a possibilidade de tornar as campanhas mais objetivas, com menos despesas com materiais usados pelos candidatos e economia de recursos, o que exigirá além de maior proximidade dos candidatos com os eleitores e, portanto, maior fiscalização por parte da justiça eleitoral.

Matérias Relacionadas

Segurança

Motociclista sem habilitação se envolve em colisão no bairro Vila Lenzi

No local estava presente somente a condutora do carro, sendo que o motociclista havia sido levado para atendimento no Hospital São José
Motociclista sem habilitação se envolve em colisão no bairro Vila Lenzi
Trânsito

Caminhão roubado no Rio de Janeiro em 2015 é recuperado em Itapema

Caminhão roubado no Rio de Janeiro em 2015 é recuperado em Itapema
Saúde

Confira quais são os bairros de Jaraguá com mais casos da Covid-19

Pelo menos 122 pacientes seguem em tratamento no município
Confira quais são os bairros de Jaraguá com mais casos da Covid-19
Esportes

Pandemia adia Corrida de São Silvestre para maio do ano que vem

Tradicionalmente em 31 de dezembro, prova terá duas edições em 2021
Pandemia adia Corrida de São Silvestre para maio do ano que vem
Ver mais de Geral