Imobiliária Coralli
Geral

Ministro conhece modelo de gestão compartilhada dos hospitais de Jaraguá

28 Jan 2017 - 11h00
Ministro conhece modelo de gestão compartilhada dos hospitais de Jaraguá -


O restante, R$ 126,2 milhões, são valores solicitados por emendas parlamentares.

O anúncio foi feito durante encontro do ministro Ricardo Barros na sede do Conselho Regional de Contabilidade, em Florianópolis.

Sobre os pedidos apresentados pelo Estado, todos estão sendo cumpridos, indistintamente. [jwplayer mediaid="310130"]

Depois de Florianópolis, o ministro veio para Jaraguá. Ricardo Barros chegou no horário agendado no Hospital São José, às 15h15, conheceu parte da estrutura, acompanhado pelo secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso, o prefeito Antídio Lunelli e a direção do hospital. Depois, tomou conhecimento dos números e do sistema de parceria com a comunidade, que mantém em funcionamento a unidade.

Imobiliária Coralli


O presidente do Conselho Deliberativo do hospital, Vicente Donini, falou sobre a gestão compartilhada, que foi o foco da explanação. Em 2016, quase 90% dos atendimentos prestados pelo Hospital São José foram para pacientes do Sistema Único de Saúde. Das mais de 10.300 internações feitas na unidade, 60% dos pacientes foram custeados pelo SUS.

Vicente destacou ainda que foram investidos no hospital, nos últimos 12 anos, R$ 75 milhões, sendo que R$ 25 milhões vieram do Governo do Estado, R$ 5 milhões da Prefeitura de Jaraguá e outros R$ 5 milhões da gestão hospitalar, além de R$ 40 milhões conseguidos junto à iniciativa privada e doações de pessoas físicas.

O presidente do Conselho Deliberativo disse que seria indelicado fazer pedido de apoio ou de recursos ao ministro, mas destacou que o Hospital São José é referência no Estado em captação de órgãos, sendo o que mais faz captação, em números absolutos. Também destacou que existe a necessidade urgente de reajuste da tabela de serviços do SUS, muito defasada e que sofreu a última atualização em 2001. Falou ainda sobre o chamado teto e o extrateto. Neste item, o hospital tem recursos a receber do Ministério da Saúde. Hoje, a dívida é de R$ 7,5 milhões.

Mencionou ainda que é preciso melhor distribuir os recursos da Saúde, citando como exemplo Joinville, cujo valor repassado a um hospital é de R$ 22 milhões por mês, enquanto o Hospital São José de Jaraguá recebe pouco menos de R$ 90 mil por mês.

Para finalizar, disse que o Sistema Único de Saúde é um modelo fenomenal, mas a má distribuição dos recursos impede que ele dê os resultados que a população espera.

O secretário de Saúde de Santa Catarina, Vicente Caropreso (PSDB), falou sobre o orçamento que tem a pasta, que hoje é de R$ 3 bilhões e voltou a dizer que o principal desafio é fazer sobrar dinheiro para as necessidades do setor. Uma das principais dificuldades é resolver o problema dos 18 hospitais que são mantidos exclusivamente pelo Estado e que absorvem metade do orçamento, atendendo apenas 30% dos pacientes. O restante, 70% dos catarinenses são atendidos pelos hospitais filantrópicos pelo SUS, que ficam com uma fatia pequena de recursos.


Disse ainda que trouxe o ministro da Saúde para Jaraguá para que ele conheça o modelo de gestão feito aqui nos hospitais São José e Jaraguá. Também acrescentou que vai levar este modelo para outras regiões do Estado, destacando que nos próximos meses vai levar o presidente do Conselho do São José, Vicente Donini, para falar sobre isso na Federação das Indústrias de Santa Catarina.

Já o ministro Ricardo Barros não trouxe nada de novidades além do que já havia anunciado pela manhã, em Florianópolis, onde confirmou a liberação de recursos na ordem de R$ 156 milhões para a Saúde em Santa Catarina e a abertura de uma linha de crédito de R$ 3 bilhões para os hospitais filantrópicos através da Caixa Econômica Federal.

Durante entrevista à imprensa, Ricardo Barros comentou o objetivo da visita e que gostou do que viu aqui. [jwplayer mediaid="310131"]

O ministro comentou ainda sobre a distribuição dos recursos para os hospitais. Tomando como gancho a informação do deputado Mauro Mariani de que existem 200 hospitais em Santa Catarina, e boa parte em municípios pequenos, onde na há necessidade de estruturas como estas, o ministro destacou. [jwplayer mediaid="310132"]

Sobre a linha de crédito para os hospitais, Ricardo Barros explicou como vai funcionar a liberação dos recursos. [jwplayer mediaid="310133"]
 

Matérias Relacionadas

Educação

Escolas estaduais preparam volta de atividades presenciais em regiões em amarelo no mapa de risco da Saúde

Escolas estaduais preparam volta de atividades presenciais em regiões em amarelo no mapa de risco da Saúde
Jaraguá do Sul

Em 2020, maioria dos lojistas manteve faturamento de 2019 nas vendas do dia das crianças em Jaraguá do Sul, segundo pesquisa

66,6% dos entrevistados que responderam a pesquisa mencionaram ter mantido o mesmo faturamento de 2019 ou tiveram crescimento nas vendas
Em 2020, maioria dos lojistas manteve faturamento de 2019 nas vendas do dia das crianças em Jaraguá do Sul, segundo pesquisa
Guaramirim

Homem é preso por ameaça e porte ilegal de arma de fogo em Guaramirim

O fato ocorreu na rua Reinoldo Jung, bairro Nova Esperança
Homem é preso por ameaça e porte ilegal de arma de fogo em Guaramirim
Segurança

Homem assina TC após se negar a pagar conta em Jaraguá

O fato ocorreu na Avenida Marechal Deodoro da Fonseca às 3h30
Homem assina TC após se negar a pagar conta  em Jaraguá
Ver mais de Geral