Imobiliária Coralli
Geral

Minha Casa, Minha Vida: meta subirá para 2,4 mi de casas em maio

12 Abr 2012 - 17h16

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quinta-feira que ficará para o mês que vem o anúncio de ampliação da meta do programa Minha Casa, Minha Vida 2 para 2,4 milhões de moradias entregues -principalmente para famílias de baixa renda. Quando foi lançado o programa prometia entregar 2 milhões de casas populares até 2014.


"Nós estamos concluindo o processo de avaliação de colocar além dos 2 milhões de moradias, mais 400 mil", disse a residente. Segundo Dilma, "falta ainda distribuir este percentual pelas faixas de renda e pelos municípios". No anúncio do programa, no ano passado, a presidente disse que se o andamento das contratações e das obras fossem satisfatórios, a meta poderia chegar a 2,6 milhões.

Dilma aproveitou o anúncio de contratações do programa para dizer que o Brasil está na "contracorrente" dos países desenvolvidos, onde tem aumentado a desigualdade social por causa da crise econômica mundial. Ela citou, por exemplo, o movimento Occupy Wall Street - o movimento de protesto contra a desigualdade economia e social e contra a corrupção. Para ela, o Brasil "tem visão clara da importância da melhoria de vida da sua população".

"Nós vivemos num momento especial. Se vocês olharem estudos de quem quer que seja, do Banco Mundial, qual quer estudo internacional a respeito de distribuição de renda, vamos ver que os países desenvolvidos estão voltando para trás. Há um aumento significativo de desigualdade de renda entre os países mais desenvolvidos", disse a presidente.

Dilma apontou a população brasileira como a maior riqueza do País. O Brasil conseguiu enfrentar bem à crise econômica por causa do seu mercado interno aquecido. Para a presidente o Brasil se tornou "um país de classe média, um país que é capaz de perceber que a grande riqueza que tem é sua população (...), mas essa população precisa de proteção".

Na primeira edição do programa habitacional, Dilma Rousseff era ministra-chefe da Casa Civil. Ela disse que na época, o anúncio de 1 milhão de moradias era considerada uma meta ousada. "Falar em subsídio no Brasil era algo tabu", lembrou.


Pela primeira vez, Dilma falou sobre o projeto do Planalto de ceder às mulheres com guarda dos filhos a preferência da propriedade da casa para a faixa de menor renda (e mais subsidiada) do programa.

"A casa é patrimônio da família", disse a presidente. "A casa é sem sombra de dúvidas a primeira segurança, a mais importante que temos de dar a crianças e jovens", acrescentou. 

Nesta manhã, a presidente Dilma Rousseff anunciou a uma plateia de prefeitos o resultado da seleção de propostas do programa Minha Casa, Minha Vida 2 para municípios com até 50 mil habitantes. Tiveram prioridade na seleção, os municípios com maior índice de pobreza. As famílias beneficiadas serão aquelas com renda mensal de até R$ 1,6 mil.

TERRA.COM.BR

Matérias Relacionadas

Economia

Pedidos de seguro-desemprego caem 9,3% na primeira metade de setembro

No acumulado do ano, total de requerimentos sobe 6,7%
Pedidos de seguro-desemprego caem 9,3% na primeira metade de setembro
Esportes

Organizadores de Tóquio propõem redução de funcionários nos Jogos

Também é cogitada a redução do funcionamento dos espaços para treinos
Organizadores de Tóquio propõem redução de funcionários nos Jogos
Variedades

Cultivo de Plantas Alimentícias Não Convencionais é tema de curso online da Epagri no dia 30

Não é preciso se inscrever para participar do curso, basta acessar o link no dia e hora marcados
Geral

Acidente aéreo na Ucrânia deixa pelo menos 26 mortos

Avião de transporte militar caiu durante voo de treinamento
Acidente aéreo na Ucrânia deixa pelo menos 26 mortos
Ver mais de Geral