Imobiliária Coralli
Geral

MICRO E PEQUENAS: Setor gera 97,4% dos postos de trabalho

10 Out 2012 - 18h04

As micro e pequenas empresas (MPE) brasileiras foram responsáveis pela geração de 97,4% dos postos de trabalho no mês de agosto, o equivalente a 98.283 vagas. Já as médias e grandes responderam por apenas 2,6% do total. Os números estão na análise realizada pelo Sebrae com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).


"A participação das micro e pequenas empresas na geração de empregos é sempre relevante, mas o percentual de 97% é o mais alto para um mês de agosto desde 2003, pelo menos", ressalta o presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barretto. "O recorde chega justamente em um momento especial para o Sebrae, porque completamos 40 anos de atuação", completa.

Dentre as MPE, o setor que mais criou empregos foi o de Serviços, com 49,8%. Em seguida, ficaram Comércio (29,5%), Construção Civil (18,7%) e Indústria de Transformação (16,2%). Segundo o Caged, em agosto de 2012, foram gerados 100.938 empregos com carteira assinada em toda a economia. Com isso, houve elevação de 0,26% no conjunto de assalariados celetistas sobre o estoque do mês anterior. Segundo a análise dos dados do MTE realizada pelo Sebrae, o desempenho indica que a dinâmica de geração de emprego formal no país se mantém.

Nos últimos 12 meses, surgiram 1,45 milhão de postos de trabalho no Brasil, com uma expansão de 3,85%. Em agosto, ocorreu aumento de vagas em sete dos oito setores de atividade econômica. O destaque ficou com Serviços (0,34%), Comércio (0,37%), Indústria de Transformação (0,20%) e Construção Civil (0,37%).

O setor com resultado mais favorável na geração de empregos, o de Serviços (53,8%), criou 54.323 vagas. A performance resulta do desempenho de seis ramos: Ensino, com 22.926 vagas; Serviço de Alojamento e Alimentação, com 11.352; e Serviços Médicos, Odontológicos e Veterinários, com 9.177.

Expansão

Localizada em Curitiba, a Fruto Bom Comércio de Alimentos é uma das empresas que fizeram contratações recentemente. Nos últimos dois anos, ela incorporou oito funcionários. A última vaga preenchida foi a de supervisor de vendas, em agosto. Ainda há dois postos de trabalho abertos, um para vendedor e outro para estoquista. O empreendimento possui 32 funcionários.


O proprietário, Robinson Carlos Franco, credita o fôlego nas contratações a uma mudança no direcionamento dos negócios nos últimos anos. Com 18 anos de atividades, a partir de 2010 a Fruto Bom investiu no comércio porta a porta e já tem 1,1 mil clientes efetivos.

Quatro furgões percorrem bairros da capital paranaense e oferecem 209 itens, como refeições congeladas, lanches prontos, verduras, legumes e frutas. "Antes disso, eu fornecia para grandes redes de supermercados. Pensava em mudar o foco porque os custos estavam muito altos", conta Robinson.

Inspirado em um modelo comum nos Estados Unidos e Europa, mas pouco difundido no Brasil, Robinson resolveu mudar e investiu na capacitação dos trabalhadores. "Nossos consultores de venda também precisam entender um pouco de culinária. Eles têm que falar aos consumidores sobre o preparo e como fica o gosto da comida", explica.

O empreendedor, que já participou de cursos e consultorias do Sebrae, elogia a instituição por fortalecer os pequenos negócios. "O Sebrae é um espaço aberto ao conhecimento. Temos acesso a consultores e conseguimos tirar nossas dúvidas com facilidade, de forma gratuita ou com custo baixo. As capacitações no mercado são muito caras. Por isso a importância desse apoio", destaca.

Matérias Relacionadas

Santa Catarina

Estiagem em SC: Com chuva mal distribuída, municípios continuam em alerta

Conforme dados, entre 286 municípios monitorados, 214 estão em estado de normalidade, 56 em atenção, 13 em alerta e 3 em crítico
Estiagem em SC: Com chuva mal distribuída, municípios continuam em alerta
Esportes

Sete modalidades abrem Paralimpíada de Tóquio no ano que vem

Cronograma indica primeira medalha no ciclismo de pista
Sete modalidades abrem Paralimpíada de Tóquio no ano que vem
Geral

CIEE registra aumento no número de vagas de estágio e aprendizagem

Mês de abril registrou maior retração devido à covid-19
CIEE registra aumento no número de vagas de estágio e aprendizagem
Economia

Captação da poupança bate recorde para meses de julho

Depósitos superaram saques em R$ 27,14 bilhões no mês passado
Captação da poupança bate recorde para meses de julho
Ver mais de Geral