Caraguá
Geral

Megaoperação do Imetro-SC detecta fraudes e interdita bombas de combustível

Os peritos do Instituto detectaram fraudes eletrônicas nas cidades de Blumenau e Pomerode, no Vale do Itajaí

06 Jul 2021 - 06h31Por Janici Demetrio
Megaoperação do Imetro-SC detecta fraudes e interdita bombas de combustível - Crédito: Divulgação/Imetro/SC Crédito: Divulgação/Imetro/SC

Uma megaoperação de combate às fraudes e fiscalização dos postos de combustível mobilizou as equipes do Imetro-SC (Instituto de Metrologia de Santa Catarina) durante uma semana. Foram cinco dias de trabalho intenso em todo o Estado, de 28 de junho a 2 de julho. Com atuação em 151 postos de 20 municípios, foram fiscalizadas 1.377 bombas medidoras, sendo 40 interditadas e 91 reprovadas. Os peritos do Instituto detectaram fraudes eletrônicas nas cidades de Blumenau e Pomerode, no Vale do Itajaí.

“O Imetro-SC tem trabalhado cada vez mais com empenho e afinco na fiscalização e na defesa dos direitos do consumidor. Defendendo a justa concorrência de mercado e atuando para detectar fraudes de combustível, sejam elas mecânicas ou eletrônicas“, ressaltou Rudinei Floriano, presidente do Imetro-SC.

Entre as 40 bombas medidoras interditadas, em seis delas foram detectadas fraudes eletroeletrônicas (duas em Pomerode e quatro em Blumenau). Os equipamentos vão ficar lacrados até a realização do reparo. Os donos dos estabelecimentos recebem notificação do Imetro-SC, respondem a procedimento administrativo com prazo para apresentar defesa. A multa pode chegar a até R$ 1,5 milhão. Já os estabelecimentos em que as 91 bombas foram reprovadas têm prazo de dez dias para regularização do equipamento. 

Fraude eletrônica

O ardil utilizado pelos postos de combustível é uma fraude eletroeletrônica. A falsificação permite a manipulação do interruptor de ajuste do fornecimento da quantidade de combustível que passa pela bomba.

“Consiste na manipulação de dois fios elétricos, que permitem burlar o sistema de controle da quantidade de combustível sem violar o lacre de proteção, entregando volume inferior ao pago pelo cliente”, explicou Floriano.

 

Matérias Relacionadas

Geral

Jaraguaense vai a justiça para não ser chamada como 'ex do Latino'

A Justiça negou o pedido de Jéssica
Jaraguaense vai a justiça para não ser chamada como 'ex do Latino'
Geral

Erupção do vulcão nas Canárias pode durar até 84 dias

Informação é do Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias
Erupção do vulcão nas Canárias pode durar até 84 dias
Geral

Gestão de pessoas do Grupo Malwee é um dos cases do Peopletech Summit

Evento tem como objetivo debater o futuro da gestão de pessoas, as novidades e os desafios para os profissionais e cases de sucesso da área.
Gestão de pessoas do Grupo Malwee é um dos cases do Peopletech Summit
Geral

Morre no Rio a atriz Marina Miranda

A atriz de 90 anos sofria de Alzheimer
Morre no Rio a atriz Marina Miranda
Ver mais de Geral