Geral

Mais de 1.400 são detidos em protesto por reforma eleitoral na Malásia

09 Jul 2011 - 12h19

A polícia da Malásia disparou gás lacrimogêneo e deteve mais de 1.400 pessoas na capital, Kuala Lumpur, neste sábado (9), quando milhares de ativistas ultrapassaram barreiras e cercas de arame farpado para realizar um protesto contra o governo do primeiro-ministro Najib Razak.


Pelo menos doze pessoas ficaram feridas nas manifestações por reformas eleitorais no centro da cidade. Não houve relatos de ferimentos graves, mas alguns ativistas disseram que a ação policial foi excessiva, o que poderia prejudicar a imagem de Najib. "Nós não somos criminosos, queremos apenas pedir eleições livres e justas", disse Nurul izzah Anwar à agência de notícias Reuters após seu pai ter sido derrubado e ferido no meio da manifestação. "Muitas pessoas inocentes foram feridas. Condenamos este ato de crueldade", disse ela, referindo-se ao partido de Najib e da coalizão governista.

Membros da Coalizão por Eleições Limpas e Justas se protegem das bombas de gás atiradas pela polícia em Kuala Lumpur (Foto: Damir Sagolj/Reuters)

Membros da Coalizão por Eleições Limpas e Justas se protegem das bombas de gás atiradas pela polícia em Kuala Lumpur (Foto: Damir Sagolj/Reuters)

Testemunhas viram bombas de gás lacrimogêneo serem arremessadas repetidamente em grupos de manifestantes, unidos sob o nome 'Bersih' (Coalizão por Eleições Livres e Justas) no centro de Kuala Lumpur quando as multidões gritavam "Viva o Povo" e "Reformas, reformas". Várias pessoas foram vistas sangrando, mas a polícia não deu informes de feridos. Multidões em torno da principal estação rodoviária da cidade também foram recebidas com canhões de água.

O inspetor-geral da polícia Ismail Omar disse que 1.401 pessoas foram levadas sob custódia, mas que muitos seriam liberados após interrogatório. Segundo ele, ao menos três líderes da oposição sênior estavam entre os detidos. "Fizemos o nosso ponto de dizermos que queremos eleições livres e justas", disse Chan Mei Yin, um contabilista de 32 anos que se juntou ao protesto. "A polícia está apenas mostrando que são brutais. Eu não votarei por este governo."

Protestos de rua são raros neste país do sudeste asiático, mas os investidores estrangeiros estão preocupados que qualquer onda de sentimento antigoverno possa adiar as reformas econômicas consideradas essenciais para atrair investimentos.


Pesquisas não são esperadas até 2013, mas analistas dizem que Najib poderia buscar um mandato antecipado logo após o crescimento econômico acelerado para uma alta de 10 anos em 2010. "Do ponto de vista de Najib, a realizar eleições em breve seria um erro por causa dos danos que foram feitos hoje", disse Bridget Welsh, especialista em Malásia da Singapore Management University. "O fato de que uma multidão tão grande apareceu, apesar de uma operação, mostra que a raiva do eleitor é profunda e isso vai empurrar um monte de gente que está no meio para a oposição."

A próxima Tailândia?
A Malásia está longe de ser dividida por conflitos políticos como a seu vizinho do norte, a Tailândia, mas a oposição está crescendo. Dezenas de milhares de manifestantes tomaram as ruas em uma manifestação de novembro de 2007, que segundo analistas inflamou o apoio para a oposição e resultou em ganhos recordes na eleição de 2008.

Analistas disseram que a manifestação de sábado reuniu mais de 10.000, quase o mesmo de 2007. A polícia, no entanto, coloca o número entre 5 e 6 mil, enquanto organizadores do protesto afirmaram que 50 mil compareceram.

Najib tomou o poder em 2009, e herdou uma coalizão de governo dividido, que havia sido enfraquecida por perdas históricas em 2008. Ele prometeu reestruturar o governo e a economia e introduziu uma marca da política inclusiva que visa unir etnias diferentes do país. Seus índices de aprovação aumentaram de 45% a 69% em fevereiro, de acordo com sondagens independentes do Merdeka Center. Mas analistas disseram que questões étnicas e religiosas minam sua popularidade.

GLOBO.COM

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Prefeitura firma parceria para repasse de recursos para a Apae de Guaramirim

Valor repassado será de R$ 730 mil 
Prefeitura firma parceria para repasse de recursos para a Apae de Guaramirim
Geral

Cinco hábitos essenciais para manter o seu imóvel seguro

Aprenda dicas importantes para manter sua casa sempre segura. Proteja o seu imóvel em Jaraguá do Sul
Cinco hábitos essenciais para manter o seu imóvel seguro
Geral

Barra Velha busca exemplo de Jaraguá para coleta seletiva

O Samae espera coletar mais de 8 mil toneladas de material reciclável em 2021
Barra Velha busca exemplo de Jaraguá para coleta seletiva
Geral

Entidades de Jaraguá recebem mais de 840 quilos alimentos através da campanha VacinAção Solidária

Contando com esta entrega, a campanha VacinAção Solidária já arrecadou mais de uma tonelada de alimenetos para famílias em vulnerabilidade social
Entidades de Jaraguá recebem mais de 840 quilos alimentos através da campanha VacinAção Solidária
Ver mais de Geral