transito
GERAL

Justiça Federal suspende aumento de quase 90% no bilhete do metrô de BH

17 Nov 2018 - 09h57Por Paulo Roberto Netto

A juíza Maria Edna Fagundes Veloso, da 15ª Vara Federal de Belo Horizonte, suspendeu o reajuste de quase 90% previsto nas tarifas de trem da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Na última segunda-feira, 12, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) havia cassado decisão semelhante da 4ª Vara da Fazenda Pública de Belo Horizonte.

De acordo com a magistrada, apesar de que a ausência de reajuste poderia causar "gravoso impacto com a possível suspensão dos serviços do Metrô", não seria "certo" impor o aumento tarifário "expressivo" no contexto atual.

"Impor ao usuário de serviço essencial, de um momento para outro, aumento tarifário tão expressivo, mormente num contexto de grave crise em que o desemprego em massa é a realidade vivida pelo Brasil, é realmente ofender os princípios da razoabilidade e proporcionalidade, bem assim o da própria dignidade humana", afirmou Maria Veloso.

"É indiscutível a nefasta consequência que o aumento trará ao consumidor carente, desestruturando um orçamento já reduzido, que, certamente, não poderá suportar tal majoração".

Em maio, a CBTU anunciou um reajuste de quase 90% nas tarifas do metrô de Belo Horizonte, Recife, João Pessoa, Natal e Maceió. Na capital mineira, o bilhete passaria de R$ 1,80 para R$ 3,40.

À época, a estatal alegou que o aumento "busca o fortalecimento do transporte de passageiros sobre trilhos". Além disso, a CBTU afirma que o reajuste seria necessário visto que o valor dos bilhetes em Belo Horizonte permaneceram inalterados há doze anos.

O Ministério Público de Minas Gerais ajuizou ação contra o reajuste e, dias depois, o juiz Mauro Pena Rocha, da 4ª Vara da Fazenda Pública de Belo Horizonte, suspendeu o aumento.

A CBTU entrou com recurso e alegou que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais não teria a competência de julgar o caso, visto que a estatal é sociedade de economia mista vinculada ao Ministério das Cidades, sendo o processo de competência da Justiça Federal.

Na última segunda-feira, dia 12, o ministro do STJ Napoleão Nunes determinou a incompetência do TJ-MG, cassou a liminar e encaminhou o processo para a 7ª Vara da Seção Judiciária do Estado de Minas Gerais.

A reportagem entrou em contato com a CBTU e aguarda posicionamento. O espaço está aberto para manifestação da companhia.

Matérias Relacionadas

Geral

Confira as previsões do horóscopo para hoje

Saiba o que os astros reservam para você no amor, vida profissional e viagens
Confira as previsões do horóscopo para hoje
Geral

Celular Seguro recebe 57,8 mil alertas de bloqueio em 6 meses

Novas funcionalidades devem ser lançadas no segundo semestre
Celular Seguro recebe 57,8 mil alertas de bloqueio em 6 meses
Geral

Insannis Fest ocorre no domingo com show gratuito de Gabriel Pensador, em Jaraguá do Sul

O evento terá food trucks, chopp Stannis, comidas e brincadeiras típicas, pet friendly e copo do evento
Insannis Fest ocorre no domingo com show gratuito de Gabriel Pensador, em Jaraguá do Sul
Geral

Voluntários de Jaraguá do Sul seguem com inscrições para projeto Bombeiro em Ação

Ao todo, são 60 vagas disponíveis para adolescentes de 15 a 17 anos.
Voluntários de Jaraguá do Sul seguem com inscrições para projeto Bombeiro em Ação
Ver mais de Geral