Joaçaba Pneus
GERAL

Homem é condenado a mais de 1 mil anos de prisão por estuprar enteada

15 Fev 2019 - 17h46Por José Maria Tomazela,

Acusado de ter abusado sexualmente da enteada menor de idade durante cinco anos, um homem foi condenado a 1.008 anos de prisão pela Justiça de Fernandópolis, no interior de São Paulo. Os abusos tiveram início quando a menina tinha seis anos de idade e só cessaram aos 11 anos, quando a mãe dela rompeu o relacionamento com o acusado.

O cálculo da pena levou em conta as 63 vezes em que o estupro aconteceu, multiplicado pela pena de 16 anos prevista para o crime hediondo. Também houve agravantes, por se tratar de crime continuado e contra menor de 14 anos.

A pena, divulgada nesta quinta-feira, 14, é uma das mais altas já aplicadas pela Justiça de São Paulo. A título de comparação, o médico Roger Abdelmassih, condenado por 56 estupros contra 39 mulheres, recebeu pena inicial de 278 anos de prisão, depois reduzida para 181 anos - desde o ano passado ele está em regime de prisão domiciliar.

O caso julgado no Fórum de Fernandópolis envolve um sitiante de Bálsamo, cidade da região, que não teve o nome divulgado para preservar a vítima. O processo tramita em segredo de justiça.

De acordo com a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE-SP), o acusado morava com a menina e a mãe dela numa propriedade rural, onde aconteciam os abusos. No ano passado, uma tia materna da criança desconfiou e relatou suas suspeitas à polícia. Os exames confirmaram o estupro.

A mãe da menina rompeu o relacionamento com o homem, mas alegou que desconhecia o que se passava. Ouvida no inquérito, a criança deu detalhes de como aconteciam os abusos.

Pela legislação brasileira, o tempo máximo de cumprimento de penas privativas de liberdade não pode superar os 30 anos. No caso do sitiante, uma pena tão elevada impede que ele seja beneficiado pela progressão para um regime mais brando no cumprimento da pena.

Por ser crime hediondo, para fazer jus ao benefício da progressão, ele teria de ter cumprido ao menos dois quintos da pena, equivalentes a 403 anos de prisão. Assim, se a sentença for mantida no tribunal, o réu ficará os 30 anos preso em regime fechado. A defesa do sitiante informou que já entrou com recurso, mas não faria comentários devido ao sigilo judicial.

Matérias Relacionadas

Geral

Mais 300 ruas terão iluminação de LED em Jaraguá do Sul

Jaraguá do Sul possui em torno de 25 mil pontos de iluminação pública, atualmente são mais de 5.500 luminárias de LED instaladas em 250 ruas, 16 praças e outros ambientes públicos
Mais 300 ruas terão iluminação de LED em Jaraguá do Sul
Geral

GUARAMIRIM - Programa Nascer recebe propostas para pré-incubação de ideias inovadoras

Objetivo da iniciativa é visa estimular a inovação e o empreendedorismo inovador de base tecnológica
Geral

Organizadores divulgam Festival de Cinema na Câmara 

O Festival conta com mostras competitivas de várias categorias como curta metragem, longa metragem, tanto em documentário quanto ficcional ou animação.
Saúde

Para conter avanço da covid, áreas coletivas dos parques são interditadas em Jaraguá

Apenas atividades físicas individuais, com uso de máscara, estão permitidas nesse período, sem a permanência nos parques
Para conter avanço da covid, áreas coletivas dos parques são interditadas em Jaraguá
Ver mais de Geral