Mês do Trânsito - Rádio
Geral

Hillary Clinton defende direitos reprodutivos da mulher em texto da Rio+20

22 Jun 2012 - 17h45

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, lamentou nesta sexta-feira que o texto da Rio+20, que será aprovado em algumas horas, tenha deixado de fora uma menção ao direito de cada mulher de decidir se quer ou não ter filhos e quando.

- Apesar de estar satisfeita com o fato de o documento garantir os direitos sexuais e reprodutivos e o acesso universal ao planejamento familiar, para alcançar nossas metas sobre desenvolvimento sustentável também precisamos garantir os direitos reprodutivos das mulheres - declarou Hillary em seu discurso na cúpula da ONU Rio+20, que termina nesta sexta-feira.

- Temos de dar às mulheres o poder de tomar decisões sobre a possibilidade de ter filhos e quantos. Os Estados Unidos vão continuar trabalhando para garantir que esses direitos sejam respeitados em acordos internacionais - ressaltou.

Os direitos reprodutivos defendem o direito das mulheres de decidir se querem ter filhos ou não, quando e com quem, sem discriminação ou violência, mas muitos países vinculam esta questão com métodos anticoncepcionais e o aborto.

A defesa desses direitos foi incluída em um primeiro rascunho da declaração, mas foi descartada na versão final aprovada por todas as delegações na terça-feira. A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, também defendeu os direitos reprodutivos na quinta-feira em uma mini-cúpula de mulheres líderes à margem da Rio+20.

A ex-primeira-ministra irlandesa Mary Robinson, que pertence ao grupo de ex-líderes mundiais "The Elders", criticou no Rio a oposição e as pressões do Vaticano sobre este tema:

- O que sabem homens solteiros sobre a vida, a saúde, e as decisões de mulheres pobres? - questionou ela em uma entrevista concedida ao jornal O Globo.

DIÁRIO CATARINENSE

Matérias Relacionadas

Economia

Ninguém acerta as seis dezenas e Mega-Sena vai a R$ 50 milhões

Números sorteados no Concurso 2.302 foram 18, 22, 25, 27, 43, 44
Ninguém acerta as seis dezenas e Mega-Sena vai a R$ 50 milhões
Geral

Federação de Bancos alerta para aumento de fraudes durante a pandemia

Houve alta de 60% em tentativas de golpes financeiros contra idosos
Federação de Bancos alerta para aumento de fraudes durante a pandemia
Saúde

Covid-19: estudo com 50 mil pessoas aponta segurança da vacina chinesa

CoronaVac está na última etapa de estudos em humanos
Covid-19: estudo com 50 mil pessoas aponta segurança da vacina chinesa
Esportes

Tóquio exigirá testes de covid-19 para atletas, mas não quarentena

Primeiro-ministro do Japão e Thomas Bach iniciaram projeto de regras
Tóquio exigirá testes de covid-19 para atletas, mas não quarentena
Ver mais de Geral