Campeonato Catarinense 2020
Saúde

HANSENÍASE: Diagnóstico precoce é fundamental para cura da doença

26 Jan 2013 - 11h28

O Dia Mundial de Luta Contra a Hanseníase é lembrado sempre no último domingo de janeiro. A doença atinge a pele e os nervos dos braços, mãos, pernas, pés, rosto, orelhas, olhos e nariz. Como o tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas é muito longo, podendo variar de dois a cinco anos, é importante procurar imediatamente um serviço de saúde assim que for percebido qualquer sinal da doença, como manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo. Essas manchas não coçam, mas causam a sensação de formigamento e ficam muito resistentes ao calor, ao frio e ao toque. A hanseníase tem cura. No entanto, pode causar incapacidades físicas se a pessoa que for contaminada pela doença não procurar o tratamento adequado. Por isso, o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, chama a atenção para a importância do diagnóstico precoce:

[jwplayer mediaid="65701"]

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministerio da Saúde Jarbas Barbosa também faz um alerta para quem convive diretamente com pessoas que tem hanseníase:

[jwplayer mediaid="65699"]



(JOTHA SANTOS)

App Prefeitura

Matérias Relacionadas

Brasil

Fun Museu abre as portas em Balneário Camboriú

Este é o primeiro museu permanente do Brasil com foco na produção de conteúdo digital
Fun Museu abre as portas em Balneário Camboriú
Mundo

Pesquisadores acham sementes de 2 mil anos e revivem árvore romana

Com as plantas em mãos, os cientistas agora podem realizar análises genéticas das próprias plantas para compará-las com um banco de dados genético das palmeiras atuais
Pesquisadores acham sementes de 2 mil anos e revivem árvore romana
Saúde

Aprovada 1ª ressonância magnética portátil: 20 vezes mais barata

O aparelho permite obter de maneira prática e segura imagens cerebrais precisas do paciente
Variedades

Zoo mais antigo do Brasil vai reabrir e virar BioParque sem jaulas

O novo zoológico também terá educação ambiental e pesquisas para ajudar aproximadamente 47 espécies de animais ameaçados de extinção
Zoo mais antigo do Brasil vai reabrir e virar BioParque sem jaulas
Ver mais de Geral