Geral

Gravações do caso Demóstenes mencionam dois nomes de Santa Catarina

02 Abr 2012 - 16h59

As gravações da Polícia Federal, que revelam novas conversas entre o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e Carlos Cachoeira, citam dois catarinenses.

Nos trechos publicados pela revista Veja, há citações que fariam referência a uma pessoa chamada "Enio", e ao gerente-geral de Medicamentos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Norberto Rech.

As conversas interceptadas pela PF mostram que Demóstenes e Cachoeira teriam uma relação próxima. Em um dos diálogos, Cachoeira pede ajuda ao senador para resolver pendências na Anvisa e se refere ao "negócio daquele rapaz do Enio que trabalha na Anvisa", "o tal do Rech".

Segundo a PF, o "tal do Rech" seria Norberto Rech, identificado no site da Anvisa como gerente-geral de Medicamentos. Rech é professor do Departamento de Ciências Farmacêuticas da Universidade Federal de Santa Catatina (UFSC). Reconhecido na área, o professor estaria na Anvisa por indicação do PC do B e já ocupou outros cargos no governo federal, como a chefia do Departamento de Assistência Farmacêutica do Ministério da Saúde em 2003.

O DC tentou entrar em contato com Rech, mas o telefone que consta como sua residência em Florianópolis estava na secretária eletrônica e um celular dava mensagem de número não existente. Em Brasília, também não foi encontrado pela Agência RBS. Na revista impressa, Veja não chega a identificar quem seria o "Enio" citado na conversa. Em seu site, porém, a revista disponibiliza os áudios, quando então aparece o nome Ênio Branco. Em Goiás, Ênio - atual secretário de Comunicação do governo de SC - foi presidente das Centrais Elétricas do Estado, a Celg. Na época da interceptação do diálogo, Ênio Branco era presidente da SC Parcerias e ainda filiado ao DEM.

Ênio disse, no domingo, que a revista pode ter citado "indevidamente" seu nome. Por telefone, afirmou que não pretendia se estender no assunto. Por e-mail, mais tarde, Ênio contou ter chegado a Goiás em 2004 e que, desde 2007, época em que assumiu a presidência da Celg, conhece e mantém amizade com o senador Demóstenes. "Em relação aos fatos mencionados, nunca estive, nunca telefonei, não tenho contato/relacionamento com seus dirigentes e jamais tratei de qualquer assunto com a Anvisa; portanto, caso o nome citado seja uma referência a minha pessoa, foi usado indevidamente", escreveu em nota.

DIÁRIO CATARINENSE

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Número de acessos móveis no Brasil cresce e fecha 2020 com 234 milhões

Número é maior que população porque muitos têm mais de um chip
Número de acessos móveis no Brasil cresce e fecha 2020 com 234 milhões
Geral

Quem vai se vacinar também pode ajudar com um quilo de alimento

Campanha Vacina Ação Solidária inicia nesta terça-feira (6) no Pavilhão A do Parque Municipal de Eventos. Quem for se vacinar, pode levar um quilo de alimento não perecível. Se puder e quiser
Quem vai se vacinar também pode ajudar com um quilo de alimento
Saúde

Hemosc necessita de doações de sangue para manter estoques

A doação de sangue está funcionando com horário agendado previamente, que pode ser por telefone ou diretamente no site
Hemosc necessita de doações de sangue para manter estoques
Saúde

Guaramirim inicia campanha para doação de alimentos durante vacinação do coronavírus

A doação é opcional, não sendo obrigatória para quem for receber a vacina
Guaramirim inicia campanha para doação de alimentos durante vacinação do coronavírus
Ver mais de Geral