Mês do Trânsito - Rádio
Geral

Gravações do caso Demóstenes mencionam dois nomes de Santa Catarina

02 Abr 2012 - 16h59

As gravações da Polícia Federal, que revelam novas conversas entre o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) e Carlos Cachoeira, citam dois catarinenses.

Nos trechos publicados pela revista Veja, há citações que fariam referência a uma pessoa chamada "Enio", e ao gerente-geral de Medicamentos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Norberto Rech.

As conversas interceptadas pela PF mostram que Demóstenes e Cachoeira teriam uma relação próxima. Em um dos diálogos, Cachoeira pede ajuda ao senador para resolver pendências na Anvisa e se refere ao "negócio daquele rapaz do Enio que trabalha na Anvisa", "o tal do Rech".

Segundo a PF, o "tal do Rech" seria Norberto Rech, identificado no site da Anvisa como gerente-geral de Medicamentos. Rech é professor do Departamento de Ciências Farmacêuticas da Universidade Federal de Santa Catatina (UFSC). Reconhecido na área, o professor estaria na Anvisa por indicação do PC do B e já ocupou outros cargos no governo federal, como a chefia do Departamento de Assistência Farmacêutica do Ministério da Saúde em 2003.

O DC tentou entrar em contato com Rech, mas o telefone que consta como sua residência em Florianópolis estava na secretária eletrônica e um celular dava mensagem de número não existente. Em Brasília, também não foi encontrado pela Agência RBS. Na revista impressa, Veja não chega a identificar quem seria o "Enio" citado na conversa. Em seu site, porém, a revista disponibiliza os áudios, quando então aparece o nome Ênio Branco. Em Goiás, Ênio - atual secretário de Comunicação do governo de SC - foi presidente das Centrais Elétricas do Estado, a Celg. Na época da interceptação do diálogo, Ênio Branco era presidente da SC Parcerias e ainda filiado ao DEM.

Ênio disse, no domingo, que a revista pode ter citado "indevidamente" seu nome. Por telefone, afirmou que não pretendia se estender no assunto. Por e-mail, mais tarde, Ênio contou ter chegado a Goiás em 2004 e que, desde 2007, época em que assumiu a presidência da Celg, conhece e mantém amizade com o senador Demóstenes. "Em relação aos fatos mencionados, nunca estive, nunca telefonei, não tenho contato/relacionamento com seus dirigentes e jamais tratei de qualquer assunto com a Anvisa; portanto, caso o nome citado seja uma referência a minha pessoa, foi usado indevidamente", escreveu em nota.

DIÁRIO CATARINENSE

Matérias Relacionadas

Geral

Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumulado vai para R$ 60 milhões

As dezenas sorteadas foram as seguintes: 03 - 07 - 17 - 20 - 48 - 50
Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumulado vai para R$ 60 milhões
Economia

Pedidos de seguro-desemprego caem 9,3% na primeira metade de setembro

No acumulado do ano, total de requerimentos sobe 6,7%
Pedidos de seguro-desemprego caem 9,3% na primeira metade de setembro
Esportes

Organizadores de Tóquio propõem redução de funcionários nos Jogos

Também é cogitada a redução do funcionamento dos espaços para treinos
Organizadores de Tóquio propõem redução de funcionários nos Jogos
Variedades

Cultivo de Plantas Alimentícias Não Convencionais é tema de curso online da Epagri no dia 30

Não é preciso se inscrever para participar do curso, basta acessar o link no dia e hora marcados
Ver mais de Geral