Imobiliária Coralli
Geral

Governo dará incentivos à indústria para reduzir emissões de CO² e poluentes em 5% até 2020

22 Ago 2012 - 16h03

O governo federal assinou, nesta terça-feira (21), um acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) para a implantação de um plano para reduzir as emissões de carbono do setor. O Acordo de Cooperação Técnica para elaboração do plano é uma parceria inédita entre governo e indústria e prevê a realização de estudos setoriais e a discussão de contrapartidas econômicas para as ações de redução de emissões de gases do efeito estufa pelo setor produtivo.


Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (Mdic), o incentivo pretende diminuir a emissão de poluentes nos setores de alumínio, cimento, papel e celulose, química, cal, vidro e ferro-gusa (usado na fabricação de aço). A iniciativa prevê financiamentos com juros mais baixos que a média e incentivos fiscais aos empresários, que em contrapartida terão que se comprometer com metas de redução dos gases. O objetivo do governo é a redução de 5% das emissões até 2020.

Participaram da cerimônia de assinatura do Plano Setorial de Redução de Emissões da Indústria, na sede da Confederação em Brasília, os ministros do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, e do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, além do presidente da CNI, Robson Braga Andrade.

Para Pimentel, "as questões de meio ambiente viraram uma peça fundamental na agenda econômica do país. É importante deixar claro que a indústria brasileira está construindo sua competitividade em outro patamar e um dos pilares é a sustentabilidade", afirmou o ministro do Desenvolvimento.

A parceria prevê a criação da Comissão Técnica do Plano Indústria (CTPIn), para implementação da ação, que integra o Plano de Mitigação e Adaptação às Mudanças Climáticas do Setor Industrial, cujas diretrizes foram elaboradas pelo governo federal e colocadas em consulta pública até a última quarta-feira (15). A medida faz parte do Plano Brasil Maior, criado para o desenvolvimento da indústria e da tecnologia brasileira e que tem a sustentabilidade como um de seus pontos centrais.

Apoia para transformar a indústria

Para a ministra Izabella Teixeira, é fundamental que as questões ambientais não sejam um entrave ao crescimento do país. E, para isso, é preciso apoiar as empresas para que adaptem suas plantas a um modo menos poluente de produção. "Queremos criar condições para um bom resultado em termos climáticos e também para geração de emprego e competitividade", disse. E acrescentou que o Fundo Clima, que vem do lucro de petróleo, deve chegar a R$ 1 bilhão em 2014. Hoje, esse valor é de R$ 560 milhões.


Já o presidente da CNI, Robson Andrade, garantiu que o setor industrial está engajado no desafio da mudança climática, "e esse cenário deve ter como pano de fundo a manutenção da competitividade do setor e atendimento das necessidades básicas da população".

Segundo ele, a meta definida no plano do governo federal, de redução de 5% das emissões em relação ao previsto para 2020, vai impactar de forma diferenciada os setores da indústria e, por isso, é preciso realizar estudos e analisar cenários, para levantar os custos, gerar novas tecnologias e observar, principalmente, as oportunidades de negócios que vão surgir para cada uma das áreas envolvidas.

Fonte: Portal Planalto

Matérias Relacionadas

Segurança

PM cumpre mandado contra homem acusado por tentativa de homicídio

O acusado que foi levado para o Presídio Regional, acabou sendo capturado na Rua Prefeito José Bauer, bairro Rau em Jaraguá do Sul
PM cumpre mandado contra homem acusado por tentativa de homicídio
Jaraguá do Sul

Seguem em ritmo acelerado as obras de pavimentação na João Januário Ayroso

A via, com 5680 metros de extensão, é também muito utilizada por quem quer visitar o Parque Malwee, um dos pontos turítisticos do Município
Seguem em ritmo acelerado as obras de pavimentação na João Januário Ayroso
Saúde

Governo do Estado de SC distribui medicamentos para intubação a hospitais de todas regiões

O material recebido do Ministério da Saúde irá garantir o atendimento nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs)
Governo do Estado de SC distribui medicamentos para intubação a hospitais de todas regiões
Geral

IPVA 2020: parcelamento em três vezes sem juros termina no dia 10 de agosto

Em Santa Catarina, o tributo varia entre 1% e 2% do valor venal do veículo
IPVA 2020: parcelamento em três vezes sem juros termina no dia 10 de agosto
Ver mais de Geral