Séculus
Fiesc

Fiesc lança projeto que incentiva o voluntariado na área de educação

11 Dez 2015 - 10h51
Fiesc lança projeto que incentiva o voluntariado na área de educação -

O voluntariado é uma prática ainda pouco difundida no Brasil. Segundo o Instituto Datafolha, apenas um em cada dez brasileiros com 16 anos ou mais exerce algum tipo de atividade voluntária e 72% nunca participaram de ações nesse sentido. Um projeto da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) quer ampliar essa participação. Chamada de Eu Voluntário: deixando o meu legado, a ação pretende mobilizar 1,6 mil catarinenses a atuar de forma voluntária pela melhoria da educação do Estado. A iniciativa é promovida por meio do Movimento A Indústria pela Educação e foi anunciada nesta quinta-feira (10) durante reunião do Conselho de Governança do grupo. 


Para o presidente da FIESC, Glauco José Côrte, o voluntariado deve ser estimulado, sobretudo na área educacional. “É uma forma de atrairmos mais pessoas para uma causa que é essencial para o desenvolvimento do País. Nós temos que disseminar e difundir o conceito do voluntariado. Todos os países que trabalham esse conceito mostram que são mais desenvolvidos. Queremos esse engajamento porque isso vai ajudar cidades e Estados a ter um desenvolvimento mais sustentável”, avalia o presidente.


O projeto terá apoio dos vice-presidentes regionais da Federação. Para participar, os voluntários se inscrevem no site da entidade e apontam em quais áreas gostariam de atuar, além da disponibilidade para a atividade voluntária. Em janeiro, a plataforma disponibilizará também um banco de demandas que podem ser indicadas por participantes do projeto. Até o final de 2016, o projeto deve realizar mais de 200 ações em todo o Estado. 

Durante o encontro, o diretor-executivo do Movimento, Antônio Carradore, fez um balanço das ações promovidas em 2015. Ele destacou a implantação das 16 Câmaras Regionais de Educação; a campanha Pais pela Educação que atingiu mais de 500 mil pessoas; os workshops realizados com o apoio da ABRH-SC, com a participação de 595 profissionais de 209 empresas; e as parcerias firmadas este ano com Google for Education, Fecomércio, MindLab, Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-SC), Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho e Secretaria de Estado da Educação. Ele também falou sobre os programas Novos Caminhos, que já atendeu mais de 1,1 mil jovens abrigados; SESI Ciências, com 12 unidades móveis e a participação de mais de 4,5 mil alunos de escolas parceiras do Movimento; e SESI Matemática que possui oito salas pedagógicas em Santa Catarina. 

Outro destaque do ano foi o programa Conexão Jovem, do qual participam 32 jovens embaixadores que já realizaram mais de 200 ações em todo o Estado. Daniela Fernandes, de Capivari de Baixo, e Luys Henrique de Souza, de Tubarão, participaram da reunião e contaram sobre suas experiências com o programa no Sul do Estado. O grupo também participa do projeto Escolas parceiras: educação que faz sentido, que visa à criação de escolas-referências. Ao todo, 34 unidades escolares públicas integram a ação. “É incrível você encontrar um grupo de pessoas dispostas a receber ajudar, a colaborar conosco e formar uma parceria onde só há ganhos. Para mim é emocionante poder retribuir a escola onde concluí o ensino médio”, contou Luys Henrique. “Vamos colher os frutos disso. Acreditamos na causa porque a educação é um meio pelo o nosso país vai vivenciar de fato a ordem e o progresso”, completou Daniela.


O diretor de educação e tecnologia da CNI, Rafael Lucchesi, que passa a integrar o conselho de governança do Movimento, afirmou durante a reunião que a iniciativa catarinense é histórica, transformadora e exitosa. “É emocionante ver o nível de atores sociais, empresários, professores, alunos, gestores públicos em torno do tema educação. Esse movimento nasceu com a indústria e já aglutina outras representações a essa ação”, ressaltou. “As ações desenvolvidas ao longo desse percurso sintetizam duas questões: que a construção do Brasil passa pela agenda da educação, assim como a competitividade. Cada líder empresarial é, antes de tudo, um líder social. É um mobilizador”, acrescentou Lucchesi. 

Os conselheiros receberam um resumo executivo de pesquisas educacionais, entre elas, a realizada com indústrias signatárias do Movimento, que aponta a intenção delas de ampliar a oferta de ações (83,5%), especialmente em cursos técnicos (76,5%), nos próximos cinco anos. O estudo ouviu 115 indústrias, que respondem por 54,8 mil empregos. Saiba mais.  

Além de Lucchesi, foram integrados ao conselho de governança o presidente da Fecomércio, Bruno Breithaupt; o diretor regional do SENAC/SC, Rudney Raulino; o diretor regional do SESC/SC, Roberto Anastácio Martins; e o secretário municipal de educação de Florianópolis, Rodolfo Pinto da Luz. Atualmente, o Movimento possui mais de 2,2 mil signatários, representando 345 mil trabalhadores. 

GNet

Matérias Relacionadas

Geral

Cartórios passam a receber denúncias de violência doméstica

Campanha Sinal Vermelho auxiliará mulheres de modo discreto e sigiloso
Cartórios passam a receber denúncias de violência doméstica
Saúde

Covid-19: Jaraguá antecipa vacina Pfizer para quem tomou a D1 até 31/8

Lembrando que a Central de Vacinas Covid-19 não atenderá mais aos domingos
Covid-19: Jaraguá antecipa vacina Pfizer para quem tomou a D1 até 31/8
Geral

Cães são encontrados mortos em sacos de lixo em Jaraguá

Animais estavam dentro de um 'Saco Verde', junto com material reciclável
Cães são encontrados mortos em sacos de lixo em Jaraguá
Educação

Jaraguá define calendário de matrículas e rematrículas na rede municipal de ensino

As escolas seguirão todos os protocolos se segurança contra a covid-19, nos casos em que seja necessário a presença das famílias para as matrículas e rematrículas.
Jaraguá define calendário de matrículas e rematrículas na rede municipal de ensino
Ver mais de Geral