Geral

Festival de Cinema atraiu 23,4 mil pessoas on-line

Por causa da pandemia de coronavírus, o evento foi reinventado, preservando a saúde dos participantes

29 Jun 2020 - 08h43Por Da Redação
Festival de Cinema atraiu 23,4 mil pessoas on-line -

A terceira edição do Festival de Cinema de Jaraguá do Sul reuniu 23,4 mil pessoas, de acordo com a Comissão Organizadora. No dia da estreia (25), as 48 exibições contaram com 1.186 espectadores. No segundo dia do Festival, com 34  filmes com censura livre e outros 10 com censura a partir de 12 anos, foram 821 os participantes e, no sábado (27), último dia do evento, quando foram apresentados mais 28 títulos com censura livre e outros 14 com censura a partir de 12 anos, 1.671. As solenidades de abertura, encerramento e premiações somaram 19,8 mil.

Instituto Fescine e Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), promotores do evento, disponibilizaram, ao todo, 100 produções com censura livre e outras 34 com censura a partir de 12 anos. Todos concorreram nas 16 categorias premiadas. A solenidade de anúncio dos prêmios ocorreu na noite de sábado (27). O grande vencedor da noite foi o longa “Pureza”, conquistando cinco prêmios: Melhor Ficção; Melhor Longa-metragem; Melhor Atriz, para a protagonista Dira Paes; Melhor Figurino, para Inês Salgado; e Melhor Direção de Arte, para Zé Luca.

“Não menos importantes que Pureza, os outros filmes que concorriam aos prêmios mostraram que o cinema brasileiro vive, passa bem e tem excelentes obras para mostrar, apesar dos percalços que enfrenta com a falta de patrocínio e de investimento”, pondera o chefe de Programas e Projetos da Secel, Dinalberto de Lucca Moreira. O financiamento é oriundo, via de regra, de editais governamentais, leis de incentivo e de um esforço dos produtores. “O brasileiro precisa conhecer melhor a oportunidade de divulgação das suas marcas nesses filmes que, além de excelente nível técnico, perpetuam nossa cultura e empregam milhares de pessoas das mais diversas áreas”, pondera.

Após o anúncio dos vencedores, o Presidente do Instituto Fescine, Nelson Pereira, e o idealizador do festival, o cartunista e produtor argentino Isaac Huna, encerraram oficialmente o evento.

Por causa da pandemia de coronavírus, a terceira edição do Festival de Cinema de Jaraguá do Sul, que a princípio ocorreria em maio, teve que ser reinventada. Desta vez, o evento foi apresentado on-line, preservando a saúde dos participantes, com um número recorde de inscrições (377), quase 100 a mais que no ano passado, quando houve 280. No primeiro ano do festival, em 2018, foram 230 os inscritos.

Vencedores da terceira edição do Festival de Cinema de Jaraguá do Sul

Pureza, de Renato Barbieri – Com Dira Paes, Flávio Bauraqui, Matheus Abreu, Mariana Nunes, é uma produção do Distrito Federal, de 2019, que deverá estrear em todos os cinemas do país, assim que acabarem as medidas protetivas contra o coronavírus.

Sinopse: Pureza é uma mãe em busca de seu filho desaparecido na Amazônia. Quando ela arruma um emprego em uma fazenda, ela acaba testemunhando o tratamento brutal de trabalhadores rurais escravizados. Agora, além de encontrar o filho, ela precisa escapar de lá e informar as autoridades sobre aquelas atrocidades.

Animação

Vencedor: Apneia, de Carol Sakura e Walkir Fernandes - PR –2019 – 12 anos –Animação - 15 ́- Curta

Sinopse: Muriel não sabia nadar, tinha tanto medo. Um medo que ecoava a distância de sua mãe e trazia à tona os pavores e monstros da infância. Mergulhada em si mesma, ela busca, agora, a voz e o ar que sempre lhe faltou como menina e mulher.

Comédia

Vencedor: Paraíso Insólito, de Anselmo Vasconcellos – com Breno Augusto Guimarães e Danilo Antunes- RJ –Comédia - 2017 – 12 anos – 19 ́– Curta

Sinopse: Um esportista do boxe, ao sentir-se mal durante uma luta, descobre em um exame médico que está grávido. Essa misteriosa gravidez não planejada e incomum o leva a percorrer caminhos do descobrimento de sua existência e realização pessoal.

Experimental

Vencedor: Longa - Rito do Amor Selvagem, de Lucila Meirelles – SP - Experimental/Documentário–2019/20 – 16 anos – 42 ́- Média- Metragem.

Sinopse: O longa apresenta recordações que ficaram na cabeça das pessoas sobre o espetáculo “Rito do Amor Selvagem”, de José Agrippino de Paula, encenado em 1969, no Teatro São Pedro, em São Paulo. Um dos primeiros eventos performáticos e multimídia do Brasil.

Videoclipe

 Vencedor: Armas que matam - RZO, de Elder Fraga – SP – Videoclipe – 2017 – 16 anos –10 ́- Gênero musical: Rap Nacional

Sinopse: Apresenta uma crítica pesada a “As Armas que Matam”, uma reflexão poética e visceral do grave problema social que são as armas de fogo no cotidiano da sociedade brasileira. E finaliza a letra: “Impunidade, racismo, corrupto faz festa. Revólver não presta. Uma simples defesa, ou mata ou aleija”. Cuidado com as armas que matam.

Drama

 Vencedor:  Escolhas, de Ivann Willig – Com Carolina Kasting e Tuna Dwek-RJ – 2017 – Drama - 14 anos – 20 ́- Curta

Sinopse: Este curta-metragem produzido em preto e branco traz uma família que vive no Sul do País, nos anos de 1940. Mãe e filha compartilham um mesmo drama e têm suas vidas transformadas após impactantes segredos serem revelados por ambas.

Ficção

Vencedor: Longa - Pureza (DF)

Documentário

 Vencedor: Homens Invisíveis, de Luis Carlos De Alencar - RJ – Documentário – 2019 – 14 anos – 25´ - Curta

Sinopse: Aborda a situação da população transgênera masculina no cárcere a partir dos problemas de saúde. Homens trans que nasceram mulheres, mas que, aos poucos passaram a se identificar como homem. Para a administração penitenciária são mulheres ou homens invisíveis.

Suspense/Terror

Vencedor:  Delphine, de Fabio Brandão – Com Loise Clós, André Ramiro e Giovanna Muricy -  RJ – Suspense/drama – 2020 – 16 anos – 29´- Curta

Sinopse: Delphine é uma jovem roteirista franco-brasileira, desafiada por si própria a contar uma história de terror. Mas para isso, ela precisa superar suas frustrações, medos e expectativas. Diógenes, um coach atípico, vai ajudá-la nessa tarefa, despertando nela sensações pouco confortáveis.

Adolescência em Cena

- Vencedor: Nós, de Fábio Brandão e Dario Gularte, com Joana Lugon, Rafael Vitti e Mauricio Piancó – Drama – 1539 – 2019 – Rio de Janeiro - RJ

Sinopse: Filmado no fim de 2012 e apenas finalizado em 2018, “Nós” chega inédito a 2019. Confeccionado na essência do cinema brasileiro de guerrilha e com recursos próprios de seus diretores, o filme traz a intrigante história de amor de três adolescentes e aborda temas como bullying, autismo e relacionamento. A trama se dá quando a adorável Carol fica no meio de uma disputa entre o seu popular namorado, Arthur, e o calado e imaginativo Max. A intensidade desse amor, retratada em beleza, simplicidade e arte, pode ser capaz de tudo. Idas e vindas num thriller sensível com um final surpreendente.

Melhor longa-metragem

Vencedor: Pureza (DF)

Melhor Média-metragem

 Vencedor: Três acordes, de Lucas Marques – com Igor Montovani, Marina Azze, Rafael Matos, Giovanna Bibiano e Babi Mazzo – MG – Drama - 2019 –18 anos – 56 ́- Média-metragem

Sinopse: É uma adaptação de “A Cartomante”, de Machado de Assis. Foca o triângulo amoroso do escritor, que envolve um amigo e a sua esposa. Paixão, adultério e traição fazem parte desse cotidiano amoroso que se completa com os movimentos de uma cartomante.

Melhor Curta-metragem

 Vencedor: Eu sou o Super-homem, de Rodrigo Batista – com Enzo Gabriel, Enzo Barone, Aysha Nascimento, Liria Varne, Pedro Lemos, João Conte – SP – Ficção - 2018 –12 anos –20’- Curta

Sinopse: Lucas, uma criança negra, vai a uma festa de aniversário vestido de Superman. Eric, branco, o aniversariante, teve a mesma ideia. Agora os dois garotos vão fazer de tudo para provar quem é o verdadeiro Homem de Aço.

OBS.: Rodrigo Batista vive em São Paulo há 18 anos, mas nasceu em Jaraguá do Sul. Isso só foi revelado no vídeo de agradecimento que ele enviou à curadoria do Festival.

Melhor Atriz

Vencedor: Dira Paes (Pureza) – (DF)

Melhor Ator

Vencedor: Antônio Pitanga (Riscados pela Memória), de Alex Vidigal – com Antônio Pitanga, Isabella Ferrari, Gabrielle Lopes, Sérgio Sartório – DF –2018 - Ficção/drama –12 anos –20 ́- Curta

Sinopse: O dono de um sebo de discos, um dia, em meio a uma compra de LPS de segunda mão, se depara com algo que vai muito além de uma aquisição trivial. O passado volta.

Melhor Direção

Vencedor: Diego da Costa (Selvagem) – com Fran Santos, Kelson Succi, Lucélia Santos - SP – 2019 – Drama/romance – 10 anos – 95 ́- Longa

Sinopse: Sofia e Ciro são dois alunos de uma escola pública. Ela sofre com a falta de merenda, de infraestrutura e ameaças de fechamento pelo governo. Quando os estudantes decidem fazer uma ocupação do espaço público, os dois não participam. Porém, aos poucos, começam a perceber a importância das reivindicações.

Melhor Direção Fotografia

Vencedor: Fábio Roger (Aperto), de Alexandre Estevanato – Com Milton Gonçalves, Ícaro Negroni e Cauê Jesus - SP – Drama – 2019 – Livre –15 ́- Curta

Sinopse: O que de mais valioso você guarda na sua caixa das memórias?

Melhor Direção Arte

Vencedor: Zé Luca (Pureza) – (DF)

Melhor Roteiro

Vencedor: Ruy Guerra e Luciana Mazzotti (Aos Pedaços), de Ruy Guerra – com Emilio de Mello, Simone Spoladore, Christiana Ubach, Julio Adrião – RJ –  Experimental Ficção – 2019 –  14 anos – 92’ – Longa.

Sinopse: Eurico Cruz amanhece irritado. Sabe que algo está por acontecer. Ele vive de viagem entre casas idênticas, uma no deserto, outra em uma praia tropical. Em cada casa vive uma de suas esposas, Ana e Anna. Nesse labirinto de espaços iguais recebe a perturbadora visita de Eleno e uma ameaça de morte.

Montagem

Vencedor: Bruno Lima (A mão do Morto), de Márcio Venturi com Márcio Venturi, Natálie Opekarová e Bob Boudreaux  - RJ - Drama –2019 – 14 anos – 25 ́ – Curta.

Sinopse: Bob é um jogador que luta entre o vício e a família. Trilhando um caminho que passa por Kafka, um agiota judeu e ratos viciados em morfina, ele busca uma epifania que possa salvá-lo dessa loucura toda.

Melhor Figurino

Vencedor: Inês Salgado (Pureza) – (DF)

Melhor Trilha

Vencedor: Rec Studio (Sintonia), de Silvia Godinho – com Roberta Araújo, Ítalo Laureano, Samira Ávila – MG –Ficção - 2019 – 16 anos – 17 ́- Curta

Sinopse: Em um relacionamento amoroso com Roberto, Ana parece andar nas nuvens. A química entre eles parece perfeita, mas as aparências desmoronam quando Roberto a deixa no meio das noites. Perturbada e sem entender o porquê, Ana se lembra do início do relacionamento dos dois.

Menções Honrosas:

Longa: Yãmĩyhex: as mulheres-espírito, de Sueli Maxakali e Isael Maxakali – MG – Documentário - 2019 – 12 anos – 76’ –Longa

Sinopse: As Yãmĩyhex (mulheres-espírito) se preparam intensamente para partir após passarem um tempo na Aldeia Verde. Há os preparativos da grande festa de despedida. Elas se vão, mas sempre voltam com saudades de pais e mães.

Meia: Fim da Tempestade, de Rodrigo Araujo e Thiago L. Soares – com  Gringo Starr, Douglas Jansen, Miriam Portinho, Ana Miranda e Alex Castaneda - SC – Suspense/terror - 2019 – 14 anos – 27’

Sinopse: Num lugar distante, alguns homens vêem a suas vidas afetadas pela aparição de uma misteriosa mulher.

Curta: Duas Vezes Depois de Maíra, de João Fernando Lucas – com Marco Furlan, Gabriela Moreno e Ana Bassani – SC –Drama/ficção -2019 - 14 anos –18 ́

Sinopse: Bernardo perdeu Maíra. Foi isso que ficou na sua cabeça após dezoito meses. Sob o céu gelado da cidade ele tenta ver um mundo sem Maíra, mas acaba mergulhado na sua noite escura da alma, onde descobre, duas vezes depois, o mesmo amor.

Curta: Solução Virtual, de TV Tifa e alunos da escola Nilda Maria Salai Stahelin – ficção - Jaraguá do Sul – SC – 2019 – livre – 6 ́28 ́ ́

Sinopse: Amigos de escola encontram uma forma tecnológica de apagar fatos negativos nas pessoas.

Matérias Relacionadas

Geral

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 33 milhões

A quina teve 75 apostas vencedoras cada uma receberá R$ 36.939,97
Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 33 milhões
Economia

IBGE mostra 83,5 milhões de ocupados na segunda semana de junho

Resultado aponta estabilidade ante a semana anterior
IBGE mostra 83,5 milhões de ocupados na segunda semana de junho
Geral

Governo destinará R$ 500 milhões para proteger mata nativa da Amazônia

Programa Floresta+ começa com projeto-piloto no Norte do país
Governo destinará R$ 500 milhões para proteger mata nativa da Amazônia
Variedades

Além de eclipse, julho terá chuva de estrelas cadentes

Para assistir, a dica é olhar para o leste
Além de eclipse, julho terá chuva de estrelas cadentes
Ver mais de Geral