Avaliação positiva

Feira do Livro recebeu mesmo público de 2010

12 Jul 2011 - 12h32

A 5ª Feira do Livro de Jaraguá do Sul encerrou neste domingo (10) comemorando novo resultado positivo em termos de público e de livros comercializados. Do dia 30 de junho até o encerramento passaram pelo espaço montado na praça Angelo Piazera, no Centro da cidade, 66.500 pessoas, visitando os 15 estandes e acompanhando a programação no palco montado sob o galpão coberto, na área de exposições e na parte externa da feira.


Carlos Henrique Henrique Schroeder, idealizador da feira, avalia que a presença de público é algo a comemorar. "Tivemos 4 dias de chuva e 10 dias de frio intenso, fatores alheios à organização, mas que de um modo ou outro acabaram inibindo às pessoas a saírem de casa. Outro fator é a greve do ensino público estadual, que impediu muitas crianças e adolescentes virem à praça participar das atividades com seus professores. Mas estamos muuto felizes porque a feira mostrou evolução positiva", ressalta.

No período do evento, o público teve à disposição mais de 90 mil livros de diversos gêneros, expostos na área dos estandes. Foram comercializados até o fim da tarde de domingo haviam sido comercializados 45.290 livros, demonstrando também o sucesso das vendas. "Esse ano tivemos a distribuição de 15 mil reais em vales-livros pela Prefeitura e o Banco Itaú distribuiu gratuitamente 32 mil kits de livretos educativos, uma novidade que agradou bastante principalmente o público infantil", reforça Schroeder.

Os estandes mais procurados foram dos expositores Top Livros e da Sociedade Amigos do Livro, com mais de 8 mil livros vendidos cada, e da Editora Escala, que comercializou mais de 6 mil unidades. O sucesso de vendas dá certeza de retorno à edição 2012, conforme Enadir Luiz Delazeri, proprietário da Sociedade Amigos do Livro, de Erechim, Rio Grande do Sul.

"É um evento magnífico, com qualidade de público, muito organizada, que oferece não somente livros, mas muita cultura, o que motiva as pessoas à vir visitá-la. Não tenho nenhum receio de dizer que muitas feiras no Brasil deveriam se espelhar no modelo de Jaraguá do Sul", afirma o comerciante.

Acostumado a participar de eventos por todo o Brasil, incluindo a Bienal Internacional do Livro, o gaúcho diz que o modelo de parceria público-privada que Jaraguá adotou é uma fórmula certa. "Quando você tem parceiros conscientes do papel social que a cultura cumpre na população, e os órgãos públicos auxiliam trazendo crianças e jovens, o que acaba motivando-os a trazer seus pais, podemos ter a certeza de que a leitura em nosso País pode crescer muito mais".

Novidades para 2012

Carlos Schroeder confirma que o foco nas crianças e adolescentes, a exemplo deste ano, foi um acerto da organização. Tanto que ele garante o mesmo modelo em 2012. Além do galpão modular que trouxe conforto aos visitantes, a ideia é ampliar os 1.300 metros quadrados de área da feira em pelo menos mais 300 metros quadrados, ocupar outros espaços e quem sabe transformar um trecho da rua em uma espécie de 'calçadão cultural', e agregar à programação mais eventos de arte, como a música e o teatro, que em 2011 repercutiu muito bem.


"Já estamos pesquisando nomes para que tenhamos atrações tão boas como foi o caso da vinda de Arnaldo Antunes, Eliana Martins, Ângela Lago e Márcia Tiburi, que de fato caíram no gosto do público, e reforçar a parceria com o SESC e Fundação Cultural. Para o próximo ano pretendemos discutir o futuro do livro, mostrando os caminhos da literatura não apenas no aspecto das tecnologias disponíveis, mas nos formatos e gêneros propostos ao leitor. Esse ano foi maravilha, tivemos a técnica da cartonaria, cinema 3D e o Guia de Leitura, o objetivo foi plenamente alcançado porque a feira chegou ao nível que desejávamos, de tornar o evento um fórum de discussão e de incentivo à leitura", completa.

A Feira do Livro de Jaraguá do Sul é uma realização da Design Editora, Prefeitura, Fundação Cultural, Secretaria Municipal de Educação, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Regional e Serviço Social do Comércio e apoio cultural da WEG (via Lei Rouanet).

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Decreto prorroga auxílio emergencial aos trabalhadores da cultura

Nova norma afasta incertezas sobre benefício da Lei Aldir Blanc
Geral

Número de acessos móveis no Brasil cresce e fecha 2020 com 234 milhões

Número é maior que população porque muitos têm mais de um chip
Número de acessos móveis no Brasil cresce e fecha 2020 com 234 milhões
Geral

Quem vai se vacinar também pode ajudar com um quilo de alimento

Campanha Vacina Ação Solidária inicia nesta terça-feira (6) no Pavilhão A do Parque Municipal de Eventos. Quem for se vacinar, pode levar um quilo de alimento não perecível. Se puder e quiser
Quem vai se vacinar também pode ajudar com um quilo de alimento
Saúde

Hemosc necessita de doações de sangue para manter estoques

A doação de sangue está funcionando com horário agendado previamente, que pode ser por telefone ou diretamente no site
Hemosc necessita de doações de sangue para manter estoques
Ver mais de Geral