Promoção - MEU PAI É
Exposição

Exposição resgata a história do teatro de bonecos

30 Ago 2012 - 18h02
Exposição resgata a história do teatro de bonecos -
Exposição resgata a história do teatro de bonecos

O Museu Histórico Emílio da Silva recebe, na sala Amadeus Mahfud, de 1º a 15 de setembro, a exposição "Família Kasperl", com bonecos de luva do teatro alemão. Na abertura, programada para as 19 horas deste sábado (1º), haverá a entrega solene de 16 bonecos de luva utilizados por Margareth Shlünzen, a "Móin-móin", nas décadas de 50 e 70, em Jaraguá do Sul. Os bonecos foram cedidos pela neta de Margareth, Karin. Na ocasião, a Cia. Alma Livre apresenta a peça teatral "Tem xente uma feis", que será reapresentada no encerramento da exposição, no dia 15 de setembro, às 10h30min.

Haverá, de acordo com a responsável pelo museu, Araci Piepper, oficina para a confecção de bonecos em três datas: 2, 8 e 9 de setembro. No dia 2, a oficina ocorre das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. No sábado (8), das 14 às 18 horas; e no dia 9, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. Devido à exposição e oficina, o museu terá o horário de atendimento estendido nestes dias. No sábado (8), além do tradicional horário de visitas, das 9 às 12 horas, o museu também estará aberto das 14 às 18 horas. Aos domingos, as visitas ocorrem das 15 às 18 horas, mas também em virtude da oficina, em 2 e 9 de setembro, poderão ser feitas a partir das 14 horas.


Teatro de bonecos - De acordo com a atriz Mery Petty, integrante da Cia. Alma Livre, a exposição "Família Kasperl" tem como objetivo a disseminação da arte do teatro de bonecos de luva e a história do teatro de bonecos em Jaraguá do Sul, protagonizada por Margareth Pätzmann Schlünzen.

Margareth nasceu em 13 de fevereiro de 1900, na Alemanha, e veio ao Brasil para cuidar dos filhos da irmã, doente, em São Bento do Sul. A irmã faleceu, mas Margareth permaneceu no Brasil e casou-se com o Pastor Ferdinand Schlünzen, vindo morar em Jaraguá do Sul.


A criação dos bonecos iniciou em 1957, com ajuda do filho Klaus. As histórias infantis que ela inventava eram contadas por personagens como bruxas, príncipes, princesas, lobos, policiais, Zé Galinha, Maria, o plebeu e a plebeia, o urso e o macaquinho, o tenebroso e assustador jacaré, além do esperto Kasperl, um bobo da corte. Além disso, alegrando a cena e dando um toque especial ao "Kasperl Theater", como era chamado, cantigas em português e em alemão eram cantadas, acompanhadas ao som de gaita, violino ou flauta. As histórias só cessaram com a morte de "Móin-móin", em 1973.

Matérias Relacionadas

Jaraguá do Sul

Jaraguá confirma 15ª morte por covid

De 26 de julho a 1º de agosto, o município confirmou 489 novos casos de coronavírus
Jaraguá confirma 15ª morte por covid
Geral

Programa da CDL Jaraguá do Sul já recolheu mais de 15 toneladas de lixo eletrônico em 2020

Estima-se que apenas de 10% a 40% de todo volume de resíduos eletroeletrônicos são reciclados. O restante acaba em lixões a céu aberto e aterros ou é incinerado
Programa da CDL Jaraguá do Sul já recolheu mais de 15 toneladas de lixo eletrônico em 2020
Geral

CDL Jaraguá do Sul completa 52 anos

Com o objetivo de fomentar as vendas, entre os associados, a CDL Jaraguá do Sul inova a cada ano, em suas campanhas publicitárias, e também realiza sorteios de grandes prêmios em datas comemorativas
CDL Jaraguá do Sul completa 52 anos
Geral

Sicredi doa mais de 64 toneladas de alimentos para famílias da região

Agências do Sicredi se mobilizaram com a comunidade por meio do Dia C e arrecadaram o equivalente 6.450 cestas básicas com alimentos e produtos de higiene e limpeza
Sicredi doa mais de 64 toneladas de alimentos para famílias da região
Ver mais de Geral