Campanha Sarampo
Geral

EXCLUSIVO – Primeiras carteirinhas de Identificação do Autismo foram entregues em Jaraguá do Sul

Em Jaraguá do Sul, há lei existe desde 2018 e entra em vigor agora com a entrega das primeiras 86 carteirinhas aos alunos da AMA e da APAE

10 Jul 2019 - 19h09Por Camila Silveira Rosa
EXCLUSIVO – Primeiras carteirinhas de Identificação do Autismo foram entregues em Jaraguá do Sul - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

O autismo é um transtorno no desenvolvimento infantil neurobiológico e não comportamental e costuma ser identificado entre um e três anos, mas alguns sinais podem aparecer nos primeiros meses de vida. Segundo a psicóloga especialista em Neuropsicopedagoga, Ligia Cristina Biciesto Diniz, CRP 12/12229, todo individuo autista apresenta deficit no convívio e comunicação social em diversos contextos. Ela saliente que é importante avaliar todo o histórico de vida da pessoa.

Ligia salienta que há uma análise muito equivocada sobre os autistas com relação aos sintomas, que devem estar presente antes dos dois anos de vida.

O autismo é dividido em três níveis, segundo a psicóloga. Dependendo do nível que está a criança, ela pode ser mais agitada e para o plenário da Câmara dos Deputados aprovou uma lei que cria a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (CIPTEA). Em Jaraguá do Sul, há lei existe desde 2018 e entra em vigor agora com a entrega das primeiras 86 carteirinhas aos alunos da Associação dos Amigos do Autista de Jaraguá do Sul (AMA) e da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE).

Divulgação

A entrega foi realizada na manhã desta terça-feira (10), na prefeitura de Jaraguá do Sul, e contou com a presença do prefeito Antídio Lunelli, do vereador Anderson Kassner e da secretária de assistência social do CRAS, Maria Santin Camello. Segundo a secretária, essa carteira vem para facilitar a vida dos pais com os filhos, pois antes, o pai tinha que provar que o filho tinha autismo através de um atestado.

A carteirinha de identificação, vale apenas para o município de Jaraguá do Sul e Maria Santin vê que ela vem para que a população possa ter um olhar diferenciado para os autistas, e uma forma de integração dessas pessoas com o espectro na sociedade.

De acordo com a Lei municipal 7.819/2018, a carteirinha pode ser emitida através do CRAS sem custo algum. Nela haverá um número de identificação, de modo que possa contabilizar a contagem dos portadores de autismo no município.

A carteirinha pode ser solicitada por meio de um requerimento devidamente preenchido e assinado pelo interessado ou por seu representante legal, acompanhado de relatório médico que confirma o diagnóstico, de seus documentos pessoais, bem como dos de seus pais ou responsáveis legais (Certidão de Nascimento ou Carteira de Identidade e CPF), e comprovante de endereço, em originais e fotocópias.


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp!

Matérias Relacionadas

Segurança

Adolescente morre afogado no rio Itapocu, em Jaraguá

Adrian Miguel Vieira, de 17 anos, brincava na água quando, num local de forte correnteza se afogou.
Adolescente morre afogado no rio Itapocu, em Jaraguá
Economia

Vendas do varejo sobem 0,1% de julho para agosto

O setor de veículos, motos, partes e peças caiu 1,7% e o segmento de material de construção recuou 0,8% em agosto
Vendas do varejo sobem 0,1% de julho para agosto
Variedades

Engenheiro cria gel que adere à mata e previne incêndios florestais

O fluido adere à vegetação e a mantém segura por meses
Engenheiro cria gel que adere à mata e previne incêndios florestais
Saúde

Japoneses criam sangue artificial capaz de ser doador universal

O sangue artificial pode tornar as transfusões de sangue drasticamente mais acessíveis
Japoneses criam sangue artificial capaz de ser doador universal
Ver mais de Geral