Imobiliária Coralli
Geral

Estado irá receber R$ 594 milhões para prevenção de desastres

08 Ago 2012 - 19h46

Na manhã desta quarta-feira (8) a presidente Dilma Rousseff  lançou o Plano Nacional de Gestão de Risco e Resposta a Desastres Naturais, em Brasília. O plano terá recursos de R$ 18,8 bilhões até 2014 para garantir a segurança das populações que vivem em áreas suscetíveis a ocorrência de desastres naturais. O ato aconteceu no Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), que começou a operar nesta quarta.


Nesta primeira etapa, doze estados foram contemplados: Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Piauí, Alagoas, Sergipe, Bahia, Maranhão, Pernambuco, Ceará, Paraíba, e Rio Grande do Norte. De acordo com a assessoria de imprensa do governo de Santa Catarina, o estado deve R$ 594 milhões do governo federal.

Dilma disse ainda que a execução do Plano Nacional de Gestão de Risco e Resposta a Desastres Naturais era uma obrigação a ser feita pelo governo federal. "Nós queremos salvar vidas, nós queremos garantir que os estados, as regiões e os municípios tenham menos impacto, que as pessoas não percam suas casas. Nós queremos garantir que haja um processo pelo qual a gente evite as consequências danosas, tanto da seca quanto dos desastres naturais decorrentes de muita chuva", disse.

A ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, participou da reunião e destacou que o objetivo do plano é garantir segurança às populações que vivem em áreas suscetíveis a desastres naturais, por meio de obras e ações de prevenção. Em Santa Catarina, há recursos para desastres naturais, como enxurradas, alagamentos e desmoronamento.


As regiões do Vale do Itajaí e Norte de Santa Catarina são as mais contempladas. Estão assegurados R$ 100 milhões para obras de macrodrenagem em Joinville e Blumenau, que serão concluídas até o final do ano. Mas a ministra Ideli adiantou que há mais recursos para obras de contenção de encostas, que necessitam de apresentação de projetos pelos municípios. "O ato de hoje representa uma mudança da Política Nacional de Defesa Civil, que passa a ser focada na prevenção, com um novo aporte financeiro do PAC", disse Ideli. Santa Catarina é um dos estados que serão observados com mais detalhes pelo Cenad, devido a incidência de desastres naturais.

DO G1/SC

Matérias Relacionadas

Economia

Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo

Indicador está 3,1 pontos abaixo do registrado antes da pandemia
Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo
Geral

Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor

Governo ainda precisa criar Autoridade Nacional de Proteção de Dados
Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor
Saúde

Pesquisadores criam tecido para restaurar nervos e ossos lesionados

A descoberta poderá ajudar pessoas que têm dificuldade para realizar atividades do dia a dia e ajudar o corpo delas a se curar sozinho das lesões
Pesquisadores criam tecido para restaurar nervos e ossos lesionados
Geral

Sargento despede-se do 14º Batalhão

Sargento despede-se do 14º Batalhão
Ver mais de Geral