segunda, 22 de julho de 2019 - 12h08
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo
Dengue

Encontrado primeiro foco do mosquito da dengue em Jaraguá do Sul

30 Jan 2013 - 19h12

A Vigilância Epidemiológica e a equipe de Controle e Combate à Dengue confirmou, nesta terça-feira o primeiro foco do mosquito da dengue em armadilhas instaladas em Jaraguá do Sul. A larva foi encontrada em uma empresa na rua José Theodoro Ribeiro bairro Ilha da Figueira. Neste ano já estão confirmados cinco casos da doença em Jaraguá do Sul, todos importados. Marinei Osteto, da enfermeira da Secretaria Municipal de Saúde destaca que quando um foco do Aedes aegypti é encontrado, todos os imóveis da região precisam ser vistoriados.

[jwplayer mediaid="65523"]

Marinei Oesteto lembra que para evitar a proliferação dos focos dos mosquitos da dengue, a regra básica é não deixar água, principalmente limpa, parada em vidros, potes, pratos e vasos de plantas ou flores, garrafas, latas, pneus, panelas, calhas de telhados etc. Além disso, o ideal é manter recipientes como caixas d'água, barris, tambores tanques e cisternas fechados. Em Jaraguá do Sul existem cerca de 300 armadilhas que são visitadas periodicamente pelos agentes de saúde:

[jwplayer mediaid="65521"]

Como o mosquito da dengue também pode depositar ovos em plantas e jardins, a orientação é encher os pratinhos dos vasos das plantas com areia ou lavá-los com água e sabão pelo menos uma vez por semana. No caso das plantas aquáticas, o recomendado é trocar a água do recipiente a cada sete dias. Entres as plantas que acumulam água, é necessário ter cuidado redobrado com as bromélias. Por ser quase impossível retirar todo o volume de água das folhas dessa planta, a orientação é sempre lavá-la com jato d'água. No período de 30 a 35 dias, a Aedes aegypti pode depositar de 400 a 600 ovos, sendo que cada ovo pode sobreviver até um ano mesmo em um local sem água.

 JOTHA SANTOS

Odontocop - Julho