#ficaemcasa
Geral

Empresas de todo o país estarão sujeitas à nova malha fina da Receita até o fim do mês

20 Fev 2013 - 17h11

Até o fim deste mês, a nova malha fina da Declaração de Débitos da Pessoa Jurídica (DCTF) estará em vigor em todo o país. Atualmente, o sistema funciona apenas para as empresas da cidade de São Paulo. A informação é do subsecretário de Arrecadação e Atendimento da Receita Federal, Carlos Roberto Occaso. Segundo ele, o objetivo é identificar a omissão de informações e possíveis fraudes tributárias das empresas.


A Declaração de Contribuição Previdenciária (GFIP) também está sendo verificada, por meio de malha, através de um sistema desenvolvido em parceria com o Ministério da Previdência Social e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). As duas declarações são mensais. "Todo mês a declaração entra, passa por essa malha e, caso seja identificada alguma inconsistência, é emitido um extrato para o contribuinte", disse João Paulo Martins da Silva, coordenador-geral de Arrecadação e Cobrança da Receita Federal.

Segundo Roberto Occaso, por enquanto, as empresas que fazem parte do Simples Nacional ainda não estão incluídas. "A ideia é ter todas as empresas sendo monitoradas pelo sistema" Occaso lembrou que o cerco à sonegação deverá fechar mais ainda, pois está sendo elaborada uma malha fina para a Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (DIPJ).

O subsecretário destacou que o objetivo da Receita Federal é ter sistemas computadorizados que identifiquem cada vez mais irregularidades cometidas pelos contribuintes. "Que os contribuintes percebam esse rigor e cumpra voluntariamente a sua obrigação. Esperamos aumentar a arrecadação espontânea", disse.

Em 2012, a Receita fez cobranças da ordem de R$ 143, 3 bilhões, um crescimento de 73% em comparação a 2011. Do total cobrado, foram arrecadou R$ 44,9 bilhões ou 11,4%, sem levar em consideração os parcelamentos. Sobre os valores parcelados, a Receita informou que chegaram a R$ 170, 11 bilhões, com crescimento de 11,63% na mesma comparação. No ano passado, esse valor tinha sido de R$ 152, 38 bilhões.


De acordo com a Receita, entraram nos cofres da União R$ 32,9 bilhões ante os R$ 34 bilhões de 2011. Foram inscritos na dívida ativa da União mais de R$ 121 bilhões de 1.061.149 contribuintes. No ano anterior, esse valor foi de R$ 97,9 bilhões, de 1.694.688 contribuintes. A Dívida Ativa da União é composta por todos os créditos, sejam eles de natureza tributária ou não-tributária, regularmente inscritos pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, depois de esgotado o prazo fixado para pagamento, pela lei ou por decisão proferida em processo regular.

AGÊNCIA BRASIL

Matérias Relacionadas

Coronavírus

Presidente da Amvali reforça que decreto é o que vale e não as palavras do presidente em relação a quarentena

João Carlos Gotardi, esclarece que os prefeitos estão seguindo o que diz a Lei, no caso, o decreto assinado por cada governador
Presidente da Amvali reforça que decreto é o que vale e não as palavras do presidente em relação a quarentena
Esportes

COI anuncia novas datas para Olimpíada e Paralimpíada do Japão em 2021

Thomas Bach fez anúncio após conversa com autoridades japonesas
COI anuncia novas datas para Olimpíada e Paralimpíada do Japão em 2021
Coronavírus

Aplicativo da PM informa quais serviços podem funcionar no Estado

Além do botão de emergência, através do qual se pode acionar a PMSC em qualquer momento, o aplicativo trará informações sobre o que pode ou não abrir nesse período de quarentena de acordo com as medidas do decreto do Governo do Estado.
Aplicativo da PM informa quais serviços podem funcionar no Estado
Guaramirim

Guaramirim recebe novas doses da vacina contra a gripe

Vacinação volta a ser feita nesta terça-feira (31)
Guaramirim recebe novas doses da vacina contra a gripe
Ver mais de Geral