Delivery Much
GERAL

Em meio a Brumadinho, Vale amplia provisão relacionada à caso Samarco em 22,3%

09 Mai 2019 - 22h30Por Cristian Favaro

Em meio ao escândalo envolvendo o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, a mineradora ainda tem contas pendentes com outro rompimento de barragem, o da Samarco, também em Minas Gerais. A Vale divide o controle da empresa com a BHP.

Conforme o balanço divulgado pela Vale, a provisão para cumprimento do acordo relacionado ao rompimento da barragem da Samarco saltou de R$ 3,3 bilhões ao fim do primeiro trimestre do ano passado para R$ 4,073 bilhões em março deste ano. A diferença equivale a uma alta de 22,3%.

Além do passivo, a Vale também repassou R$ 115 milhões no primeiro trimestre deste ano e R$ 44 milhões em igual período do ano passado à Samarco, "os quais foram integralmente utilizados para capital de giro da Samarco".

A Vale ainda disse que, até 30 de junho de 2019, poderá disponibilizar uma linha de crédito de curto prazo de até R$ 226 milhões para suportar a necessidade de caixa da Samarco.

O rompimento da barragem se deu em novembro de 2015 e despejou resíduos de mineração no Rio Doce, que cruza os dois estados, além de deixar 19 mortos. A defesa dos pescadores disse que vai recorrer. A empresa não está operando desde então e enfrenta diversas batalhas judiciais. Pescadores do Espírito Santo e Minas Gerais alegam não terem sido indenizados até hoje.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Santa Catarina exigirá rastreabilidade do leite para dar mais segurança ao consumidor

Na prática, os estabelecimentos que recebem leite ou processam leite cru refrigerado terão que rastrear toda a matéria-prima e solicitar os exames de brucelose e tuberculose dos bovinos de seus fornecedores
Santa Catarina exigirá rastreabilidade do leite para dar mais segurança ao consumidor
Geral

IPVA 2021: prazo para pagamento em cota única termina no dia 1º de fevereiro

O prazo para pagamento em três vezes sem juros terminou no último dia 10
Geral

Cobras corais da região seguem para produção de soro antiofídico no Butantan

As cobras corais são consideradas as serpentes mais venenosas do Brasil; toxina potente afeta o sistema nervoso e o controle muscular
Cobras corais da região seguem para produção de soro antiofídico no Butantan
Política

Após período de férias, atendimento volta ao normal na Prefeitura de Jaraguá

Após período de férias, atendimento volta ao normal na Prefeitura de Jaraguá
Ver mais de Geral