Movimentada

Duas mortes em Guaramirim e assalto em Massaranduba

18 Jun 2011 - 11h35

Às 15h40, um casal morreu ao cair de moto embaixo de um caminhão, na SC 413, em Guaramirim, nas proximidades do Ferro Velho Venera. De acordo com testemunhas, a moto transitava na terceira faixa da rodovia e vinha sendo ultrapassada por um caminhão, quando o motociclista perdeu o controle da direção e a moto foi parar embaixo do rodado traseiro do veículo. Alberto Janing, de 30 anos, dirigia o caminhão. A motocicleta Honda 250, de placa MBH-6988, de Jaraguá do Sul, era conduzida por Manoel José Izidoro, de 48 anos. Ele e a caroneira Maria Iraci Antunes de Lara, de 47 anos, morreram no local do acidente. Os corpos foram levados ao IML de Jaraguá do Sul e liberados para a família. O sepultamento acontece às 16h desta sexta-feira, no cemitério da Vila Lenzi.


Logo depois, a ocorrência de um assalto à Lotérica Kasmirski, de Massaranduba, mobilizou policiais militares da região.

Durante três horas, um assaltante manteve duas funcionárias e os donos da lotérica como reféns. O bandido só se entregou quando a mãe chegou ao local e o convenceu a liberar os reféns e entregar a arma aos policiais.

O assalto começou quando ele e um colega chegaram de moto à lotérica. Um entrou armado e anunciou o assalto, obrigando os clientes a deitarem e fazendo com que as funcionárias recolhessem o dinheiro dos caixas. Os donos da lotérica também estavam no interior do estabelecimento. Ao ver o assalto, o funcionário de uma relojoaria ao lado da lotérica acionou a polícia militar. Quando percebeu a aproximação da viatura, o assaltante que espera o comparsa na moto fugiu, deixando sozinho o colega que estava dentro da agência.

Vendo a movimentação, o que estava na agência pegou como refém uma das funcionárias e apontou a arma contra a cabeça da moça. Neste momento, os clientes saíram da lotérica. No entanto, os proprietários e mais uma funcionária ficaram no local. A polícia cercou o prédio e começou a negociar com o bandido, que queria a presença para imprensa para se entregar.

Depois de quase três horas, foram liberadas duas funcionárias, uma era aquela que estava na mira do revólver. As mulheres passaram mal e o bandido trocou a refém pela dona da lotérica, que passou a ficar sob a mira da arma.

O repórter Daniel Filho, esteve no local e conversou com as duas moças libertadas. Ouça.

{Player#1}

Por fim, o assaltante pediu a presença da mãe e duas irmãs, que vieram de Blumenau para negociar a rendição. A mãe conversava com o filho do lado de fora da lotérica por celular e, por volta das 19h50, ele decidiu se entregar. A polícia foi obrigada a conter os ânimos da população, que tentou lixar o assaltante, que é menor.


O histórico de delinquência dele, mesmo com 17 anos, é grande, segundo a própria mãe contou ao delegado de polícia que está cuidando do caso. O repórter Dias Gomes, conversou com o delegado nesta sexta-feira. Ouça:

{Player#2}

E o repórter Dias Gomes, conversou tambem com o senhor Moacir Karminski dono da lotérica.Ouça:

{Player#3}

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Política

Legislativo jaraguaense completa 85 anos nesta quarta

Hoje o Legislativo está em sua 20ª legislatura e 169 pessoas já tiveram a incumbência de exercer a vereança no município. Dez delas, mulheres.
Legislativo jaraguaense completa 85 anos nesta quarta
Geral

Dose solidária: prefeituras se unem em campanha de arrecadação de alimentos

Doações podem ser feitas nos pontos de vacinação contra a Covid-19
Dose solidária: prefeituras se unem em campanha de arrecadação de alimentos
Geral

STJ decide que condomínio pode proibir locação por meio de aplicativo

Decisão vale somente para o caso concreto
STJ decide que condomínio pode proibir locação por meio de aplicativo
Geral

Decreto prorroga auxílio emergencial aos trabalhadores da cultura

Nova norma afasta incertezas sobre benefício da Lei Aldir Blanc
Ver mais de Geral