Liderança

Desenvolver lideranças é desafio para a indústria melhorar competitividade

08 Set 2016 - 19h46
Desenvolver lideranças é desafio para a indústria melhorar competitividade -
Para alcançar desempenhos melhores no mercado, é fundamental nas organizações lideranças capazes de buscar o engajamento dos trabalhadores.

Para debater o tema “Cultura, liderança e engajamento”, a FIESC, por meio do SESI/SC, promoveu painel nesta quinta-feira (8) que reuniu especialistas e gestores da área de gestão de pessoas de empresas da região do Vale do Itapocu.

O evento contou com a participação do diretor de Recursos Humanos da WEG, Hilton José da Veiga Faria, e de Daniela Zanatta, mestre em psicologia e desde 2014 atuando na área de educação corporativa da FIESC, além do superintendente do SESI em Santa Catarina, Fabrizio Machado Pereira, e do vice-presidente regional da FIESC no Vale do Itapocu Célio Bayer.

"Se não conhecermos a cultura das empresas e não contarmos com o engajamento das pessoas não alcançaremos melhores indicadores de desenvolvimento e de produtividade desejados", lembrou Célio Bayer ao justificar a iniciativa de discutir o assunto.

Para o superintendente estadual do SESI, um dos desafios das organizações é o desenvolvimento de competências, o que torna a abordagem sempre oportuna. "O desenvolvimento de lideranças favorece a cultura organizacional, a potencialização dos valores internos e o engajamento das pessoas em torno dos objetivos da empresa. Se não ampliarmos este debate, vamos enfrentar ainda com mais intensidade problemas já instalados na indústria brasileira", justificou Fabrizio.

O superintendente do SESI mencionou pesquisa do Instituto Gallup apontando que no Brasil somente cerca de 27% dos funcionários das organizações estão engajados com as metas das empresas, o que representa uma perda de R$ 120 bilhões para a economia. Outra pesquisa mostra que o espírito de liderança impacta em 70% no clima organizacional, favorecendo em até 30% na ampliação do resultado dos negócios.

Segundo Daniela Zanatta, desenvolver lideranças é fator central para que as empresas alcancem maior engajamento quanto aos seus objetivos e se tornem mais competitivas. "O líder é o agente responsável no sentido de promover a conexão das pessoas com a cultura, com os valores e com o propósito das organizações", explica. Aponta que num ambiente de grandes transformações, que mudam a forma como os novos negócios são percebidos cada vez mais a indústria depende de lideranças com capacidade de fazer uma boa gestão das pessoas será ainda mais importante.

"O engajamento é um comportamento a ser observado e pode ser medido. Saber qual é o nível de conexão das pessoas com a missão e valores das empresas é o desafio, e as lideranças são os principais condutores deste processo. A falta de engajamento é reflexo da falta de uma boa liderança, e a atuação da área de gestão de pessoas é fundamental neste processo porque é ela que faz a sinergia com as lideranças para ampliar este engajamento", reforça Daniela.

Na mesma linha de pensamento, Hilton Faria indica que uma empresa reafirma suas crenças e transmite credibilidade quando seus gestores praticam o que falam. No painel, o executivo da WEG detalhou o organograma da empresa, assinalando que o processo está baseado em valores como eficiência, em valorização dos recursos humanos, no trabalho em equipe, na flexibilidade e na liderança.

"O que falamos precisamos praticar, é este valor que fará com que a empresa forme pessoas e equipes comprometidas. O engajamento é resultado da capacidade de termos líderes em sinergia com a missão e com os valores da empresa, mas capazes também de perceber quais são os seus limites e onde podem desenvolver ainda mais as suas habilidades", afirma Hilton Faria.

 

Matérias Relacionadas

Jaraguá do Sul

Radar meteorológico não será mais instalado em Jaraguá do Sul

Um dos fatores para a decisão, de acordo com o coordenado regional da Defesa Civil, Osvaldo Gonçalves, foi a indefinição sobre a propriedade do local onde o instrumento seria instalado, no Morro Boa Vista
Radar meteorológico não será mais instalado em Jaraguá do Sul
Geral

Madeira de árvores derrubadas pelo ciclone podem ser usadas no reparo dos danos

Em caráter excepcional, a norma, elaborada pelo Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA), levou em consideração a necessidade de material de construção, em especial de madeira
Madeira de árvores derrubadas pelo ciclone podem ser usadas no reparo dos danos
Segurança

Idoso armado com foice ameaça mulheres no Vila Lalau

Idoso armado com foice ameaça mulheres no Vila Lalau
Segurança

Homem esquece chave na ignição e moto desaparece em Jaraguá

O homem chamou a polícia às 4h35 desta terça-feira (7)
Ver mais de Geral