segunda, 22 de julho de 2019 - 11h24
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo
Novas regras

Denatran não prorrogará prazo para exigência dos cursos para capacitar motoboys

25 Jan 2013 - 11h57

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) informou que não prorrogará o prazo para cobrança dos cursos especializados para motofretistas e mototaxistas previstos na Lei 12.009, de 2009. O início da fiscalização, já adiado em agosto do ano passado, está previsto para o dia 2 de fevereiro. Em nota, o Denatran explicou que a responsabilidade da fiscalização do cumprimento da lei será dos órgãos que possuem circunscrição sobre a via estadual ou municipal.


Com pouco mais de uma semana para se adequar, muitos profissionais de Jaraguá do Sul, irão perder o prazo dado pelo  Denatran, pois apenas um Centro de Formação de Condutores  poderá fornecer o curso profissionalizante e as aulas devem iniciar apenas no dia 18 de fevereiro. Os mais adiantados e que já fizeram o curso tiveram que ir para outras cidades, como  Blumenau.

Para fornecer o curso o Centro de Formação de Condutores deve possuir instrutores especializados e em Jaraguá do Sul, apenas a Autoescola  Lessmann atendeu as exigências do Denatran. O diretor de ensino, Fábio Stein, explica quais são os requisitos que o motociclista deve preencher para fazer o curso.

[jwplayer mediaid="65750"]

De acordo com Fábio o valor do curso é de aproximadamente R$ 300,00. Para mais informações os interessados podem entrar em contato com o Auto Escola Lessmann através do telefone 3371-5933.


De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Motociclistas, a regulamentação da categoria no Brasil ainda é um problema. "Menos de 100 mil dos 2 milhões de profissionais do país  estão em situação regular", disse. O presidente acredita que a legislação não entrará em vigor em fevereiro. O número de motociclistas mortos em acidentes de trânsito no ano passado foi 13 mil.

As polícias militares dos estados e Distrito Federal iniciam a fiscalização a partir do dia 2 de fevereiro e o motociclista que descumprir as regras estará sujeito às penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro, que pode chegar à multa de R$ 191,54, apreensão da motocicleta e até suspensão da CNH, dependendo da infração.

JANICI DEMETRIO