Geral

Corupá recebe visita da presidente de Centro de Intercâmbio da China

Neste primeiro contato que a presidente do Centro de Intercâmbio teve com a região, estão sendo levantados os potenciais das cidades envolvidas para serem apresentados a investidores chineses e para 2019 a ideia é que seja realizada uma missão de represen

06 Dez 2018 - 15h18
Corupá recebe visita da presidente de Centro de Intercâmbio da China -

Corupá junto com São Bento, Rio Negrinho e Campo Alegre, municípios que integram o Consórcio Quiriri, estão dando um grande passo para estabelecer um intercâmbio de negócios, tecnologia e cultural com a China. Esta semana, as cidades do Consórcio receberam a visita de representantes Centro de Intercâmbio Econômico e Comercial Brasil-China (CIECBC) que participaram de reunião com os representantes do Consórcio Quiriri, em São Bento do Sul, e nesta quinta-feira (6), foi a vez de Corupá receber a presidente do Centro Monica Fang que ficou muito satisfeita com os potenciais que o município tem a oferecer em diversas áreas da economia com destaque para a agricultura, indústria e turismo.

Casa Nova

A executiva chinesa Monica Fang, que veio acompanhada da assessora de relações públicas Izabel Santos e do empresário Eric Moreira, foi recebida na Prefeitura pelo prefeito João Carlos Gottardi, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico Cristiano Hack e a diretora de gabinete Kelly Cristina Alves de Souza. O prefeito aproveitou a oportunidade para entregar cestas com produtos a base de banana para os visitantes. 

O projeto de parceria entre o Centro de Intercâmbio Econômico e Comercial Brasil-China,  o Consórcio Intermunicipal Quiriri e a Fundação de Ensino, Tecnologia e Pesquisa (Fetep) surgiu depois da participação de Monica Fang em uma palestra no Encontro Nacional de Tecnologia, promovido em São Bento do Sul em setembro. Segundo ela, o principal objetivo do intercâmbio entre as cidades do Consórcio Quiriri e a China é o desenvolvimento de projetos de inovação tecnológica e intercâmbios nas áreas governamental, educacional e cultural.

Neste primeiro contato que a presidente do Centro de Intercâmbio teve com a região, estão sendo levantados os potenciais das cidades envolvidas para serem apresentados a investidores chineses e para 2019 a ideia é que seja realizada uma missão de representantes do Consórcio Quiriri à China.

“Pretendemos auxiliar na montagem de projetos que possam trazer para esta região principalmente investimentos nas áreas de infraestrutura que vão desde saneamento, energia solar, pavimentação, estruturação para o turismo. E ao conhecer os potenciais daqui, notei que as pessoas têm iniciativa e querem crescer, e isto, é um fator muito importante para fortalecer o intercâmbio entre o Brasil e a China”, comenta Monica. A contrapartida neste intercâmbio com a China, segundo Monica, será o aumento de oportunidades de relacionamento entre os dois países, tanto nas áreas econômica e comercial, quanto na governamental.

Ao conhecer Corupá, Monica disse que ficou encantada com as belezas naturais da cidade e com as plantações de banana e natureza que observou ao chegar no município.

O prefeito João Carlos Gottardi está muito confiante na parceria que começa a se desenhar entre o Consórcio Quiriri e o Centro de Intercâmbio Econômico e Comercial Brasil-China, destacando que Corupá, São Bento do Sul, Campo Alegre e Rio Negrinho só tem a ganhar ao estabelecer um intercâmbio com a China, um dos países mais promissores do mundo.

O secretário de Desenvolvimento Ecônomico Cristiano Hack expôs para a presidente do Centro de Intercâmbio que Corupá tem uma localização privilegiada perto de portos e aeroportos e que facilita a importação e exportação, principalmente se for estabelecida uma parceria desta região com a China.

 

Sobre o Centro

O Centro de Intercâmbio Econômico e Comercial Brasil-China (CIECBC) conta com sede em São Paulo e escritórios em Beijing, Xangai e Nanjing, servindo de empresa-ponte entre os mercados brasileiro e chinês com expertise em intercâmbio comercial e cultural, consultoria estratégica em infraestrutura e investimento, e consultoria em comércio exterior. Comandada pela executiva Monica Fang, a empresa conta com ex-diplomatas na equipe de consultores.

Entre os projetos desenvolvidos pelo Centro de Intercâmbio Econômico e Comercial Brasil-China estão uma ferrovia e porto na Bahia e outros dois projetos relacionados a rodovias em São Paulo, que chegaram a mais de R$ 9 bilhões de investimentos em negócios no Brasil nos últimos quatro anos.

Matérias Relacionadas

GERAL

Vazamento de óleo provocado por tentativa de furto atinge Baía de Guanabara

GERAL

Odebrecht pagará multa de US$ 181 milhões ao Peru por suborno a autoridades

GERAL

Columbia Britânica cancela missão comercial à China por prisão de Meng Wanzou

Ver mais de Geral