Unimed - Capa
Geral

Copa do Mundo em pauta na reunião do CNPG

24 Ago 2012 - 17h56

Nesta sexta-feira (24/08), último dia da reunião ordinária do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais do Ministério Público dos Estados e da União (CNPG), realizada em Florianópolis, estiveram em pauta as ações da Secretaria Nacional do Futebol e Defesa do Torcedor e o Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (PLID).


O Diretor do Departamento de Defesa dos Direitos do Torcedor da Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, Promotor de Justiça Paulo de Castilho, apresentou as ações preparatórias para a Copa do Mundo desenvolvidas pelo órgão, vinculado ao Ministério do Esporte. Na ocasião, disse que as obras necessárias ao evento estão em ritmo satisfatório, e que o evento realizado pela FIFA no Brasil deverá movimentar em solo brasileiro 3 milhões de turistas nacionais e 600 mil estrangeiros e agregar ao PIB nacional, até 2019, cerca de R$ 183 bilhões.

Castilho também lembrou que o evento deverá deixar um legado de benefícios como uma maior visibilidade internacional, aperfeiçoamento na gestão pública e melhorias na infraestrutura. O Diretor do Ministério do Esporte também mostrou a evolução da legislação esportiva a partir da edição do Estatuto do Torcedor, em 2003, sua regulamentação em 2009, no que diz respeito à exigência de laudos para liberar estádios para competições esportivas, e a criminalização das ações violentas nos estádios, manipulação de resultados e venda irregular de ingressos.

Castilho defendeu, ainda, a necessidade de identificação de torcedores no momento da compra de ingressos, como medida de segurança. O objetivo, de acordo com o Diretor de Defesa dos Direitos do Torcedor, é facilitar a identificação de bandidos que se infiltram nas torcidas e promovem desordens e atos violentos.

Em seguida, o Procurador de Justiça Rogério Carlos Scantamburlo e o Promotor de Justiça Pedro Borges Mourão Sá Tavares de Oliveira, ambos do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), apresentaram o Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (PLID), que recebeu o Prêmio INNOVARE 2010.


O PLID consiste em um banco de dados inteligente, que cruza informações vindas de diversos órgãos com o objetivo de torná-las realmente úteis para a identificação de pessoas desaparecidas. Com objetivo de nacionalizar o programa e ampliar a base de dados, o Ministério Público carioca e o CNPG assinaram convênio nesta reunião, disponibilizando o Programa ao MP brasileiro.

Redação: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC

Matérias Relacionadas

Geral

Cartórios já podem autenticar documentos por meio digital

Certificação de cópias passa a ser de forma online
Cartórios já podem autenticar documentos por meio digital
Geral

Equipamentos públicos prestam assistência às mulheres vítimas de violência

Os profissionais dos Creas auxiliam as mulheres vítimas de violações de direitos com encaminhamentos e orientações referentes a serviços de Saúde, Educação, Defensoria Pública, Jurídicos e outros que forem necessários
Equipamentos públicos prestam assistência às mulheres vítimas de violência
Geral

Chuva provoca alagamentos em Guaramirim; Veja fotos

Choveu mais de 124 milímetros na madrugada, causando alagamentos em diversos bairros.
Chuva provoca alagamentos em Guaramirim; Veja fotos
Geral

Caminhão pega fogo na SC 108 em Massaranduba

Ninguém se feriu
Caminhão pega fogo na SC 108 em Massaranduba
Ver mais de Geral