domingo, 21 de julho de 2019 - 23h18
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo
Dengue

Confirmado primeiro caso de dengue em Jaraguá do Sul em 2013

16 Jan 2013 - 11h24

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou nesta terça-feira (15) o primeiro caso de dengue em Jaraguá do Sul. O caso é importado, portanto a pessoa contraiu a doença em outra região, segundo a enfermeira Marinei Ostetto.  Hoje são seis casos suspeitos, sendo que um caso foi confirmado e os demais estão aguardando resultados de exames, que levam em média 07 dias para o resultado. Os outros casos suspeitos também retornaram de viagem em áreas onde ocorre a doença.

[jwplayer mediaid="66092"]

No ano passado ocorreram 11 casos suspeitos de dengue em Jaraguá do Sul e nenhum caso confirmado. Este ano já são cinco casos suspeitos e um confirmado. A enfermeira destaca que a população tem que fazer a sua parte:

[jwplayer mediaid="66090"]

Como evitar a Dengue? 

A principal maneira de evitar a dengue é não deixar o mosquito nascer, para isso:


1 - Evite que a água da chuva fique depositada e acumulada em recipientes como pneus, tampas de garrafas, latas e copos.

2 - Não acumule materiais descartáveis desnecessários e sem uso em terrenos baldios e pátios.

3 - Trate adequadamente a piscina com cloro. Se ela não estiver em uso, esvazie-a completamente sem deixar poças de água. Manter lagos e tanques com peixes que se alimentam de larvas.


4 - Lave com escova e sabão as vasilhas de água e comida de seus animais de estimação pelo menos uma vez por semana.

5- Coloque areia nos pratinhos de plantas e remova duas vezes na semana a água acumulada em folhas de plantas. Em bromélias, utilizar jato forte de água nas folhas a cada dois dias.

6 - Mantenha as lixeiras tampadas, não acumule lixo e entulhos e guarde os pneus em lugar seco e coberto.

7- Vale lembrar que os locais mais prováveis para que o mosquito coloque os ovos são os que ficam à sombra e com água limpa. 

Santa Catarina receberá R$ 3,4 milhões para ações de combate à Dengue. Os recursos oriundos do Governo Federal serão distribuídos a todos os municípios do Estado para intensificar as medidas de vigilância, prevenção e controle do Aedes aegypt, mosquito transmissor da doença. O adicional representa um subsídio de 20% do valor anual do Piso Fixo de Vigilância e Promoção da Saúde e será repassado em parcela única.

Para a ministra-chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República (SRI-PR), Ideli Salvatti, o trabalho no combate ao mosquito transmissor em Santa Catarina, serve como modelo para o país, e mostra que é possível erradicar a doença no Brasil nos próximos anos. "Em 2012, não foi registrado nenhum caso grave de dengue no estado.