Séculus
Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de SC

Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de SC divulga balanço de atividades de 2015

29 Dez 2015 - 16h23

A Cidasc é uma empresa vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e é responsável pela defesa sanitária animal e vegetal de SC.


O trabalho dos técnicos da Cidasc, em parceria com os produtores catarinenses e o setor agroindustrial, deu ao Estado dois certificados internacionais, concedidos pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Santa Catarina é reconhecida como área livre de febre aftosa sem vacinação, conquistado e mantido desde 2007, e, junto com o Rio Grande do Sul, de zona livre de Peste Suína Clássica (PSC), obtido neste ano de 2015.

Para manter esses status e garantir a defesa sanitária animal e vegetal, a companhia conta com 63 barreiras sanitárias nas fronteiras com o Paraná, Rio Grande do Sul e Argentina que controlam a entrada de produtos agropecuários. SC possui seis corredores sanitários por onde é permitida a passagem de animais e produtos de origem animal com a devida documentação e uso de lacres aplicados pela Cidasc nas fronteiras.

Em 2015, a Secretaria da Agricultura e a Cidasc anunciaram alterações na Guia de Trânsito Animal Eletrônica (e-GTA) que, a partir de agora, terá a opção de Reserva de Domínio. A novidade traz mais segurança para os produtores que comercializam animais em feiras agropecuárias no estado. Com a Reserva de Domínio, os compradores de animais financiados terão conhecimento sobre qualquer pendência financeira existente.

Para o presidente da Cidasc, Enori Barbieri, os bons resultados na agropecuária catarinense são fruto de muito trabalho e dedicação de todos os profissionais e colaboradores da Cidasc.

Terminal Graneleiro de São Francisco do Sul


Para atender a forte demanda interna e de exportação, a Cidasc administra o corredor de exportação do Terminal Graneleiro de São Francisco do Sul, por meio dos seus terminais são escoadas as safras da região Sul e do Centro-Oeste. Hoje, boa parte dos grãos exportados pelo Brasil passam pelo terminal, que opera 24 horas por dia.

O Terminal Graneleiro possui dois armazéns e a pesagem de caminhões e vagões é feita por balanças eletrônicas, os caminhões são descarregados através de tombadores e os vagões em moegas próprias.

Neste ano, a previsão é terminar 2015 com um total exportado pelo terminal e corredor de exportação de aproximadamente 7 milhões de toneladas de grãos, o que corresponde a 11% das exportações brasileiras.

GNet

Matérias Relacionadas

Geral

Cartórios passam a receber denúncias de violência doméstica

Campanha Sinal Vermelho auxiliará mulheres de modo discreto e sigiloso
Cartórios passam a receber denúncias de violência doméstica
Saúde

Covid-19: Jaraguá antecipa vacina Pfizer para quem tomou a D1 até 31/8

Lembrando que a Central de Vacinas Covid-19 não atenderá mais aos domingos
Covid-19: Jaraguá antecipa vacina Pfizer para quem tomou a D1 até 31/8
Geral

Cães são encontrados mortos em sacos de lixo em Jaraguá

Animais estavam dentro de um 'Saco Verde', junto com material reciclável
Cães são encontrados mortos em sacos de lixo em Jaraguá
Educação

Jaraguá define calendário de matrículas e rematrículas na rede municipal de ensino

As escolas seguirão todos os protocolos se segurança contra a covid-19, nos casos em que seja necessário a presença das famílias para as matrículas e rematrículas.
Jaraguá define calendário de matrículas e rematrículas na rede municipal de ensino
Ver mais de Geral